21/05/2020 às 10h11min - Atualizada em 21/05/2020 às 10h11min

Como uma onda no mar

Essa crônica demorou a parir, não por um parto difícil, mas por um parto rápido, esperado, mas fora de hora. Tempos de incertezas e evasivas, mas a força da vida que existe em cada um de nós nos impulsiona, nos faz ir para frente, seguir lutando quando o fim parece ser a saída.

Há um tempo para tudo, debaixo de céu e sobre essa terra. Por mais que tentemos delimitar e determinar um caminho, como diz Lulu, a vida vem em ondas e quando um onda vem, na maioria das vezes não dá para surfar, ao contrário, somos submergidos por ela e quando estamos lá embaixo, envoltos por água e a areia sumindo sob nossos pés, a certeza da incerteza se torna muito forte.

Quanto mais lutamos mais águas engolimos, queimando nossos pulmões com todos aqueles sais, e um minuto transforma-se numa eternidade e mesmo sem ar, continuamos a nos debater porque o espírito de Deus que habita o íntimo de cada um de nós é vida, e a essência do ser humano está no sopro.

Essa crônica demorou a parir, não por um parto difícil, mas por um parto rápido, esperado, mas fora de hora. Tempos de incertezas e evasivas, mas a força da vida que existe em cada um de nós nos impulsiona, nos faz ir para frente, seguir lutando quando o fim parece ser a saída.

Gostando ou não, quando estamos sob uma onda por mais difíceis que sejam as lutas, queremos aspirar o sopro da vida e após nos debatermos, quando a onda passa e nossos pés sentem a areia da praia, olhar o céu nos torna invencíveis, ainda que com os olhos ardendo pelo sal e a areia.

Sentamos na areia e por um tempo, tememos o mar, ficamos receosos em arriscar entrar nas águas novamente, mas o chamado das águas é sempre mais forte, pouco a pouco vamos nos arriscando, molhando as pontas dos pés, necessitando da

firmeza inconstante da areia e, quando assustamos já estamos tomados novamente pelas águas do mar. Felizes vamos arriscando a nos adentrar, pouco lembrando das ondas que podem ferir nossos olhos, narizes, pulmões.

Um dia na crista, outros submersos, mas a vida é um constante ir e vir, ora felizes, ora tristes, às vezes por cima, outras por baixo. No amor, na dor, na diversão, em toda e qualquer ocasião, as oscilações, as decepções. Movimentos que são o sinal mais forte da vida.

Assim, aproveitem cada instante, sejam felizes em cada momento, independentemente da idade faça planos, tenha ideias, sorria, ainda que de máscaras.A vida é curta e o instante é breve, entre a poesia e a ciência, desfrute de vez em quando a poesia, desfrute do ócio, contemple as belezas simples da vida, ame sem a necessidade de ser correspondido, sem cobrar pelas doações, sem expectativas de retribuições.

Faça o bem porque você é bom, não porque o outro mereça; aprecie o universo porque você é parte dele, ame porque você é amor e quando tudo der errado e você estiver sendo tragado pelas ondas e, quase sem vida por não conseguir respirar, lembre-se dos momentos bons que você construiu, não apenas viveu. Assim você verá um lindo céu azul, para qualquer direção aonde for e o arco-íris nem precisará do pote de ouro para te fazer feliz.

Lero, lero, para enrolar e falar do que eu quero; se tiver audácia surfe a onda, caso contrário, aprenda a prender a respiração e aguardar tudo passar.

Link
Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">