01/02/2021 às 20h10min - Atualizada em 01/02/2021 às 20h10min

O que realmente importa?

O que realmente importa?

A vida atual exige muito de cada um de nós, de forma que todo nosso tempo está sempre ocupado por determinações da sociedade tais como manter o corpo em forma, ganhar mais dinheiro, eventos sociais, bom desempenho na vida profissional, etc., etc. Em meio a tantas atividades e desafios nem sempre temos condições  para pensar se a forma como estamos ocupando  nosso tempo é suficiente para preenchermos as nossas verdadeiras necessidades. O que de fato é importante para cada de nós  nos  sentirmos plenos e felizes?

A falta de tempo ou talvez da consciência da necessidade da reflexão fazem  com que cada dia sejamos sugados pelas aparentes urgências e passemos as vinte quatro horas de cada dia nos ocupando e preocupando com coisas ditas por outros ou pela sociedade em geral, numa sucessão de dias cada vez mais cheios e estressantes.

A cronista em questão viciou-se em trabalho e quando tomou consciência do vício já se encontrava completamente dependente, de forma que as vinte e quatro horas diárias já se tornavam insuficientes para suprir sua dependência. Dormir, comer, ficar numa conversa simples, dessas chamadas de conversa fiada tornaram-se situações que provocavam desconforto, até que...

Bum!!!!!! Todo mundo trancado em suas casas, distanciamento social, pandemia, loucura. A casa que antes era um lugar pouco freqüentado tornou-se seu único espaço de vivência, até que tudo fosse organizado para que o trabalho pudesse ser realizado em casa, ócio, tempo livre, todo o tempo do mundo para refletir. E aí, uma sucessão de acontecimentos comprova que não temos controle de nada por mais que a prepotência humana nos faça pensar o contrário.

 Assistir a um programa de televisão, ler um livro, escrever uma crônica, deitar no sofá e passar o dia no ócio, fazer todas as refeições todos os dias, passar um tempo com os amigos, amar e sentir o amor das pessoas, ficando perto pelo simples desejo de desfrutar a companhia, coisas simples que se mostraram tão importantes.

Hoje, perante o presente e tudo o que vivenciamos a pergunta sobre o que realmente seja importante perpassa minha mente diante das variadas escolhas diárias: acompanhar um amigo num momento difícil para um amparo ou consolo, dividir com um amigo e a família momentos de comemoração e desfrute da companhia, tirar um dia de folga, uma tarde para uma soneca, um filme sem fim educativo.

Viver a simplicidade da vida, aproveitando o tempo com coisas que nos fazem sentir plenos, felizes, como todo ser humano foi feito para viver. Sem necessidade de acumular, julgar, comparar. Contemplar um céu estrelado ou o desenho formado pelas nuvens, observar a beleza de um jardim, ou de apenas uma flor, fazer as refeições saboreando o sabor dos alimentos, mesmo que seja a rapa do arroz ou o tempero da verdura.

O que é realmente importante? Faça a você essa pergunta com a mente aberta para aceitação da sinceridade da resposta. Você compreenderá que a felicidade está a sua disposição em momentos muito mais rotineiros e coisas muito simples que a gente imagina. Preencha seu tempo com momentos e situações inesquecíveis, seja construtor de tempos que realmente importem.
Link
Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">