26/02/2021 às 08h49min - Atualizada em 26/02/2021 às 08h49min

DIRETO DA REDAÇÃO

DIRETO DA REDAÇÃO

Não é trocadilho, mas uma constatação: anda pegando fogo o “disse me disse” a respeito da situação do trânsito no cruzamento próximo ao conhecido bar Ponto Quente, na Praça da Estação, em Caratinga. O que elevou ainda mais a temperatura dos debates foi o registro de mais um acidente no local, esta semana, quando uma motociclista ficou ferida ao colidir contra um carro. Volta e meia o referido cruzamento é palco de algum acontecimento nefasto envolvendo condutores de veículos e mesmo, pedestres.  

Dias atrás, aqui mesmo neste espaço, destaquei que pelo menos 90% dos acidentes de trânsito, segundos estudos científicos, são provocados por falha humana. Mas, no caso do cruzamento da Praça da Estação é preciso darmos um desconto na aplicação dessa estatística.

A verdade é que mesmo o motorista mais cuidadoso e atento poderá, vez ou outra, ficar encrencado ao passar por aquele ponto. São quatro possibilidades de percurso, quatro vias em conjunção, dezenas de veículos indo e vindo ao mesmo tempo, e muitas chances de que algo dê errado. Em momentos de pico o tráfego, por ali, se transforma num verdadeiro “samba do crioulo doido”, deixando o condutor sem saber o que fazer.

Se promovessem um plebiscito a respeito, meu voto seria pela instalação de semáforos no local. Acredito ser esse um dos instrumentos mais efetivos, mais seguros e mais incisivos existentes para o controle do trânsito. Mas meu “pitaco” pode não fazer sentido para essa situação em particular, pois lançar mão dos chamados sinais luminosos é coisa seríssima, de alto custo, que demanda estudos complexos para que possa funcionar bem. E nem os especialistas costumam se entender a respeito.

É fato que o setor de Trânsito da prefeitura de Caratinga tem se mostrado muito atuante e altamente competente no que faz, mas, nesse contexto sobre o qual nos debruçamos, a meu ver, alguma coisa anda faltando. Assim, se a opção dos semáforos não se mostrar viável para o caso em questão, a busca de outra alternativa se faria necessária e urgente. O reforço da sinalização, quase inexistente naquele complicado cruzamento, é exemplo de uma medida que poderia ser adotada de imediato por nossas autoridades para, ao menos, se buscar a amenização do problema.

O que desejamos todos é que o cruzamento da Praça da Estação, próximo ao Ponto Quente, não nos ferva tanto a cabeça.
Link
Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">