25/01/2022 às 10h02min - Atualizada em 25/01/2022 às 10h02min

JANEIRO BRANCO

Por estarmos ainda em face de uma pandemia, que altera nossas vidas e emoções, a campanha Janeiro Branco - que divulga a necessidade de promoção da saúde mental - tem sua importância intensificada. Os desafios e angústias emocionais sofridos por toda a humanidade têm feito as pessoas repensarem sobre o conceito de saúde mental e a necessidade de cuidar da mente. 
Necessitamos adquirir um olhar atento para nossa saúde e bem-estar mental.

A Campanha Janeiro Branco foi motivada pela iniciativa de psicólogos mineiros, com o  objetivo principal de provocar a conscientização sobre a urgência na discussão de temas voltados para a saúde mental.
Esta campanha tem por objetivo inspirar pessoas a pensarem sobre si mesmas, sobre suas escolhas, condições subjetivas e objetivas da existência, qualidade de vida, trabalho, laser, vida espiritual.

O mês de janeiro foi idealizado para a campanha de conscientização, vez que, no início do ano, muitos são dominados por sentimentos de ansiedade, expectativa e angústias ao começar um novo ciclo, tendo a cor branca como símbolo desse novo começo.

Os grandes alicerces dessa campanha, que teve início em 2014, passa pelo empenho com a construção de uma vida mais saudável e satisfatória, que precisa ser uma missão de todos os seres humanos , isto é, o autoconhecimento, a calma, a leveza, a espiritualidade, além da importância dos hábitos saudáveis de vida, direcionados para nossa psique. 

Sem saúde mental não existe paz, não há harmonia nas relações e nem energia para cuidar das coisas mais simples da vida, além de não haver sossego para zelar por quem amamos. Por estes e tantos outros motivos, o cuidado com a saúde mental é um investimento urgente e, sem sombra de dúvidas, uma preciosa ação para o bem-estar e equilíbrio do ser humano.

Como seres únicos e desejantes, estamos sempre em busca de sustentação e capacitação para uma vida saudável. Mas, essa plenitude está muito além apenas do controle físico e orgânico, ou seja, a parte emocional também requer atenção especial e um olhar mais afetuoso.
De forma evidente, quanto mais expressarmos nossos sentimentos, mais conscientes ficamos de nossos vazios e de nossas forças!
Quem cuida da mente/alma, cuida da vida.

Nesse sentido, é de suma importância falar, pensar e agir em prol dos transtornos psíquicos que alteram nossa vida e geram desestruturação mental e emocional. A necessidade de estabelecer a cultura da saúde mental no mundo é urgente. Em meio a tantas turbulências cotidianas, a campanha demonstra que devemos, sim, estar comprometidos com a construção de uma vida mais feliz e saudável para nós e para quem amamos!


ENEIDE CAETANO 
Psicóloga clínica. Analista  pelo Instituto C.G. Jung MG, filiado à Associação Junguiana do Brasil-AJB e à International Association for Analytical Psychology – IAAP.
Especialista em Educação Sexual - BSB
Diretora de Comunicação do ICGJMG, Gestão 2017-2020 e 2020-2023.
Link
Leia Também »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">