21/11/2019 às 09h05min - Atualizada em 21/11/2019 às 09h05min

A importância do “toque” para o desenvolvimento afetivo-sexual do ser humano

Hoje em dia, a ferramenta do toque, além de significar uma expressão emocional, traz benefícios comprovados para a saúde física e mental das pessoas. O toque tem poderes mágicos. Tocar alguém com carinho e respeito já é o suficiente para abrir possibilidades de cura. (Dr. Telmo Diniz)

          O Toque como ato de ternura nas relações humanas, é essencial para a vivência saudável da afetividade e sexualidade do ser humano, despertando o sentimento, a realização de prazeres, descoberta das sensações, admiração pelo próprio corpo e atração por outras pessoas. É através do toque, na infância, que o vínculo com os pais se estabelece. Ele contribui para a formação da imagem corporal e proporciona a sensação de ser amado.

          O toque afetivo traz benefícios para o desenvolvimento da criança na implementação da conduta terna e amorosa em sua personalidade, desta forma, ela se tornará um adulto capaz de lidar melhor com suas emoções, sentindo segura e confiante. Igualmente, este contato inicial contribui e determina a sexualidade que o ser humano irá desenvolver ao longo da vida.

          Embora o surgimento da sexualidade esteja presente desde o ventre materno, onde o bebê assimila a relação afetiva dos pais, ela se desenvolverá saudavelmente a partir do nascimento através do vínculo e do toque (massagens e carícias dos pais) que prepara o indivíduo para expressão das emoções.

          A massagem é indicada, pois ela permite fortalecer ainda mais a relação afetiva entre os pais e o bebê, como também, aliviar cólicas, melhorar a digestão, sono, circulação sanguínea, respiração, oxigenação dos tecidos, adaptação, segurança no mundo e acima de tudo, promove bem-estar e relaxamento. Bebês que recebem massagens regularmente: dormem mais e melhor, choram menos, ganham peso com mais facilidade, têm menos problemas respiratórios e pulmonares, apresentam menor nível de estresse, se mostram menos agressivos ... a lista de benefícios é extensa.

          Um abraço carinhoso, um aperto de mão, um beijo, um afago faz toda a diferença no relacionamento entre as pessoas. O contato físico, além de aliviar o estresse e a ansiedade, tem efeitos positivos; na respiração, nas ondas cerebrais, na frequência cardíaca e no sistema imunológico, ajudando a combater doenças. A verdade é que, quando recebemos “toques” frequentes carregados de afetuosidade temos mais saúde física e emocional.

          Ao contrário, a falta do carinho, do abraço, do contato físico, atrapalha o crescimento infantil. Pesquisas revelam que a ausência constante do afeto pode desequilibrar os níveis de cortisol, hormônio que interfere na liberação do HGH, o hormônio de crescimento. Experiências táteis inadequadas, resultarão numa incapacidade de criar relacionamentos significativos com outras pessoas.

          Tocar carinhosamente o cônjuge, os filhos, os pais, os irmãos e os amigos, é abençoá-los com a dádiva do amor. Amor é um sentimento que precisa ser demonstrado. E para transformar o seu lar em um lugar terapêutico, basta praticar a arte de “tocar” as pessoas afetuosamente. Um abraço longo nutre os sentimentos de uma pessoa.

          Mensagens são transmitimos quando tocamos o outro carinhosamente:- Eu te amo - Eu me importo com você - Eu quero te proteger - Eu te abençoo - Eu sou o teu abrigo - Eu desejo muita saúde a você - Eu me doo a você - Eu te perdoo - Conta comigo sempre - Eu quero estar sempre perto de você - Você é especial.

          Qual a finalidade de abraçar mais? Prolonga a vida, reduz a obesidade, reforça os relacionamentos e reduz significativamente os conflitos. Aumenta a qualidade de vida e nossa capacidade imunológica. Para isso é necessário uma atitude permissiva e aberta. Nesta ação, está a capacidade de abranger o próximo, revela o nível de humanização e o grau de evolução afetiva. O abraço é uma maneira de perceber o outro como a um semelhante, é um ato de encontro de si mesmo e do outro. Com o abraço, duas identidades se tornam uma identidade maior. 

          O abraço é uma afirmação muito humana de ser querido e de ter valor. É saudável para quem dá e para quem recebe. Vamos praticar mais!

Eneide Caetano
Analista Junguiana membro da International Association for Analytical Psychology (IAAP), Associação Junguiana do Brasil (AJB) e Instituto C. G. Jung/MG 
Diretora de Comunicação do ICGJUNG-MG 
Especialista em Sexualidade humana e Educação Sexual
Psicóloga Perita Examinadora de Trânsito
30 anos de experiência profissional
Referência:

https://virusdaarte.net/a-importancia-de-tocar-e-ser-tocado/
 
 
Link
Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">