11/03/2020 às 17h21min - Atualizada em 11/03/2020 às 17h21min

O bem, o belo e o verdadeiro: a essência das coisas

Para o famoso filósofo grego Platão, a essência de todas as coisas está no bem, no belo e no verdadeiro. Mas o que será que Platão queria dizer com esta afirmação? Vamos tentar deduzir o que se passava na cabeça deste pensador milenar.

Há um ditado popular muito conhecido que diz "fazer o bem sem olhar a quem". A arte de fazer o bem, de querer o bem, principalmente sem olhar a quem, não é uma prática fácil em tempos de egoísmo e individualismo. Mas, para Platão é o primeiro passo para conhecermos e vivenciarmos a essência das coisas.

Um outro ditado popular, com um viés platônico diz que, "a beleza está no olho de quem vê". Mas o belo, para Platão, vai além da estética, da percepção visual... é popularmente conhecida também, pela aquela famosa expressão, é importante perceber a "beleza interior". E isto significa valorizar a essência das coisas, treinar o olhar para perceber as coisas boas que a vida nos proporciona, para aquilo que se encontra escondido nas entrelinhas de cada um de nós e que nos faz melhores.

Conheceis a verdade é ela vos libertará! Outra famosa e conhecida frase, usada mais nos aspectos religiosos, mas que carrega tudo aquilo que Platão também quis mostrar com os seus ensinamentos. Para Platão, o uso da verdade, ou procurar ser verdadeiro se faz necessário para mergulharmos na essência das coisas. Num mundo tão relativista e banal, buscar encontrar a verdade é uma tarefa difícil, mas necessária.

Assim, conclui-se que para o filósofo a essência não é o objeto, o fato ou a circunstância específica, mas sim, a forma como nos deixamos envolver com cada situação ou com um determinado objeto e até mesmo pessoas. Que treinemos o olhar e busquemos de fato perceber o bem, o belo e o verdadeiro em cada uma delas.

Walber Gonçalves de Souza é professor e escritor.

Link
Relacionadas »
Comentários »