04/09/2019 às 10h32min - Atualizada em 04/09/2019 às 10h32min

Carregador genérico de celular oferece risco a usuários

Grande parte desses aparelhos não passam nos principais testes de estabilidade e segurança, expondo o usuário a riscos de queimaduras e até incêndios.

Tribuna do Leste e Klayrton de Souza
Amirt e BBC News Brasil
Embora mais baratos, carregadores genéricos são menos seguros que os de marca. O alerta é da Universidade Americana de Medicina de Emergência (ACEP, na sigla em inglês). Segundo texto publicado no site da instituição, grande parte desses aparelhos não passam nos principais testes de estabilidade e segurança, expondo o usuário a riscos de queimaduras e até incêndios. Esse dado científico divulgado recentemente não preocupa o Gelson Barros.

O servente de pedreiro perdeu o carregador original do seu aparelho de telefone celular e comprou um substituto com um vendedor ambulante. “Menos que a metade do preço do original e carrega do mesmo jeito. Fico de olho se ele vai esquentar muito, mas nunca me trouxe problema. O certo é que resolveu minha demanda e por um valor bem menor”, justificou.

Um estudo recente da Electrical Safety First – organização britânica voltada à redução de acidentes elétricos – avaliou 64 fontes genéricas fornecidas pela Apple. Trinta e sete falharam nos testes de isolamento elétrico. Uma investigação mais antiga da entidade realizada com 400 dispositivos genéricos para Iphone – chegou a reprovar 99% das amostras.

O comunicado da ACEP menciona ainda um estudo publicado em maio deste ano nos  Anais de Medicina de Emergência. Conduzido por pesquisadores da Universidade de Michigan, a pesquisa concluiu que crianças e adolescentes são particularmente vulneráveis a lesões e ferimentos decorrentes do uso de dispositivos eletrônicos, pois costumam deixar o smartphone sobre a cama durante a recarga, ou manter o carregador ligado à tomada sem que ele esteja plugado a algum equipamento.

A reportagem procurou a 2ª Cia do Corpo de Bombeiros de Manhuaçu para obter informações sobre possíveis registros de ocorrências com esse tipo de equipamento na região. Depois de pesquisar no sistema, o comandante da unidade, Tenente Flávio Mota, informou que não consta nenhum atendimento nesse sentido. “Nós sempre recomendamos para qualquer tipo de equipamento eletrônico, que seja utilizado de acordo com as recomendações do fabricante. Apesar de não termos registrado nenhuma ocorrência de pane elétrica por conta desses dispositivos, fica o alerta para que alguns cuidados sejam tomados. Além de dar preferência aos carregadores de marca, o ideal é nunca dormir em contato com aparelhos conectados à tomada e desplugar as fontes de energia quando elas não estiverem sendo utilizadas.” destacou o oficial.

Pode parecer apenas um jeitinho para driblar os preços de produtos originais, mas usar carregadores de celular estragados, falsificados ou defeituosos apresenta perigos reais.Eles podem afetar o funcionamento dos aparelhos ou, em casos mais preocupantes, machucar o usuário.

Os carregadores têm a função de transmitir para a bateria a energia que vai provocar reações químicas na peça e que, por sua vez, darão energia para o celular funcionar.

Mas, se há oscilações e volume inadequado de energia chegando ao aparelho, a vida útil da bateria pode ser deteriorada. Usar carregadores falsificados ou danificados podem contribuir negativamente para isto.

Cobrir a parte danificada do cabo não resolve o problema, então, se o seu carregador estiver quebrado, é melhor parar de usá-lo.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">