05/09/2019 às 09h32min - Atualizada em 05/09/2019 às 09h32min

Ceni indica que entrevista de Edilson o tirou de jogo com Inter e explica mudanças no Cruzeiro

Em entrevista coletiva após a eliminação do Cruzeiro na Copa do Brasil, na noite desta quarta-feira, Rogério Ceni explicou o motivo pelo qual improvisou Jadson na lateral direita em detrimento da escalação de Edilson na derrota por 3 a 0 sofrida para o Internacional, no Beira-Rio.
 
O técnico disse que pensava em escalar Edilson, mas mudou de ideia depois da entrevista concedida pelo lateral-direito na zona mista do Mineirão, no último domingo, depois da vitória do Cruzeiro por 1 a 0 sobre o Vasco. Na ocasião, o camisa 2 afirmou que “achava importante uma rodagem para chegar no jogo decisivo um pouco melhor”.
“Sobre o Jadson, vamos lá. Edilson deu uma entrevista na segunda-feira, disse que tinha poucos minutos de jogo, voltando de lesão. O último jogo completo do Edilson foi em 12 de maio. Vamos completar quatro meses da última vez que ele jogou por 90 minutos. Ele deu uma declaração que precisava de mais minutos. Era um jogo decisivo”, disse o treinador. 
“Na minha cabeça, o Edilson jogaria. Na declaração que eu vi que ele deu ao Globo.com, se não me engano, ele disse que gostaria de ter mais minutos, que não se sentia extremamente pronto. Eu achei que era um jogo muito importante para correr o risco”, complementou.
 
Diante disso, Rogério explicou que preferiu escalar Jadson, já que seus outros laterais-direitos de origem, Orejuela e Weverton, não estão à disposição. O primeiro serve a Seleção Colombiana em amistosos contra Brasil e Venezuela, enquanto o segundo está entregue ao departamento médico. 
“Eu, ao menos, quis colocar um jogador que treino com ele nessa posição. E ele tem a condição física para aguentar 90 minutos. (...) A improvisação foi o Jadson na lateral direita, devido ao Orejuela na seleção, ao Weverton, machucado, e o Edilson voltando de um tempo parado, há muito tempo sem jogar 90 minutos. O Jadson é um jogador mais leve, sabe cumprir bem a função de marcar”, explicou. 
 
Edilson está sem atuar como titular desde o empate do Cruzeiro por 2 a 2 com o Avaí, em 11 de agosto. Naquela ocasião, ele acabou expulso. Seu último jogo pela Raposa foi em 25 de agosto, quando o time celeste também empatou com o CSA. O lateral atuou por cerca de 15 minutos.
 
Outras mudanças e resposta a Thiago Neves
 
Na saída do Beira-Rio, o meia Thiago Neves mostrou toda sua insatisfação com as mudanças promovidas por Rogério. Ele afirmou que o grupo ficou sabendo das decisões quase na hora da partida, durante a preleção, e destacou o longo período que a mesma formação atua junto.
 
Além de Jadson, o treinador optou por Fabrício Bruno na zaga, deixando Leo no banco de reservas. Na etapa final, ao perder Dedé, por lesão, o treinador chamou Ariel Cabral e deslocou Henrique para a defesa.
Rogério Ceni respondeu Thiago Neves durante sua entrevista coletiva. “O Dedé voltou do intervalo com dor, mas disse que conseguiria jogar. Quando ele pisou no gramado, sentiu. Eu precisava ganhar o jogo, tinha que colocar atrás um jogador com melhor saída de jogo. Quem tem a melhor saída de jogo é o Henrique. Eu coloquei o Ariel, recomponho o meio-campo com Ariel e Robinho, assim como comecei o jogo, com um volante e um meia.. Os erros que surgiram os gols foram erros de passe, construção de jogo. Nós demos as oportunidades ao Inter quando construímos errado o jogo”, avaliou. 
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">