28/02/2020 às 08h53min - Atualizada em 28/02/2020 às 08h53min

Moradores pedem reparo de estruturas danificadas pela chuva e de obra inacabada pela Copasa

Hérisder Matias
O trecho em questão, fica no final da Avenida João Caetano do Nascimento, nas proximidades da Delegacia Regional de Polícia Civil. Os residentes afirmam que nesse ponto do Rio Caratinga, a Copasa em parceria com a Prefeitura de Caratinga e na tentativa de alargar as margens do Rio, usou retroescavadeiras para retirar parte do barranco. O problema é que com a retirada da terra e constantes elevações do Rio Caratinga, a água está carregando o que sobrou do barranco, comprometendo a estrutura das casas.

Os moradores dizem que ao invés de retirar o barranco que protegia as casas, a Copasa e Prefeitura de Caratinga deveriam ter alargado o rio pela outra margem, uma vez que não existe nenhuma residência do lado contrário.

Os vizinhos estão preocupados também com o barranco de frente das casas. Por esse ponto eles afirmam que em dia de chuva desce uma grande quantidade de água. O problema é em virtude do surgimento deste buraco na BR-116. Maurício afirmou que essas pedras só não desceram para cima das casas, por que foram impedidas pelas árvores. Nas últimas chuvas, os imóveis foram invadidos por lama. Eles já cobraram providências do DNIT, mas a medida paliativa tomada pelo órgão federal não conteve a água da chuva.

Outro pedido de providência dos moradores da Avenida João Caetano do Nascimento é referente ao meio fio. A estrutura desabou em 2005, mas até hoje não foi refeita.

Sobre a situação do alargamento do Rio Caratinga e que segundo os moradores provocou o desmoronamento de parte do barranco que protege as casas contra as forças do rio, a Copasa informou que a obra que está sendo feita no local, não foi concluída, uma vez que o nível do rio continua alto. A direção da empresa explicou por mensagem que o local está sendo monitorado, e caso haja necessidade, uma intervenção será feita. Assim que diminuir o risco com as chuvas, a Copasa informou que irá concluir o serviço e proteger a área com muro de gabião. A Prefeitura de Caratinga, por sua vez, confirmou que a obra é de responsabilidade da concessionária de abastecimento de água. Sobre a reconstrução do meio fio citado pelos moradores, a Assessoria de Comunicação citou em nota que o reparo já está no cronograma da secretaria de obras, e será feito assim que outras obras emergenciais forem realizadas.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »