13/07/2020 às 08h51min - Atualizada em 13/07/2020 às 08h51min

Em comunicado, prefeitura de Caratinga afirma que exigiu o cancelamento de reajuste da cobrança de esgoto anunciado pela Copasa

Hérisder Matias
Segundo informou a Assessoria de Comunicação, o prefeito de Caratinga Welington Moreira exigiu o cancelamento do reajuste da cobrança da taxa de esgoto anunciada pela COPASA em Caratinga. Exigência que foi acatada pela concessionária.
 
Eles afirmam ainda que o assunto voltará a ser avaliado pelo município e COPASA partir de fevereiro de 2021. Foi determinada, inclusive, a suspensão da distribuição dos panfletos sobre o reajuste.
 
ENTENDA O CASO:
 
Desde o início da semana, a Copasa vem distribuindo um informativo sobre o aumento da taxa de esgoto dos consumidores de Caratinga. O reajuste de 50,48% vem causando indignação dos moradores da cidade, que reclamam de aumento abusivo e, ainda, em um momento em que o país vem enfrentando forte recessão econômica e de empregos causada pela pandemia do COVID-19.

O aumento na taxa de esgoto estava programado para o próximo mês, mas foi adiado para novembro. Os consumidores de Caratinga pagam 97% de tributos em relação a conta de água. Por exemplo: se o cliente paga R$ 50,00 pelo abastecimento de água, acaba pagando outros R$ 48,50 da taxa, totalizando uma conta de R$ 98,50.
Com o reajuste de 50,48% a partir de sobre a taxa de esgoto, o consumidor terá que pagar mais R$ 24,48 à Concessionária de Abastecimento de Água de Minas Gerais.
Durante a semana, a equipe da TV Sistec entrou em contato com a Copasa, que respondeu da seguinte forma:

"A Copasa informa que, devido a adequações no cronograma da última etapa das obras de implantação do sistema de esgotamento sanitário de Caratinga, os imóveis que ainda não têm seu esgoto tratado, não terão a alteração do patamar tarifário em outubro de 2020, conforme anunciado anteriormente. A mudança do patamar tarifário, ocorrerá tão logo as obras tiverem sido concluídas.

A Companhia ressalta que, assim que for definida a data para o início da prestação desse novo serviço, os clientes da empresa serão previamente comunicados da alteração da tarifa, conforme determinação da Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e Esgotamento do Estado de Minas Gerais (Arsae-MG).

A Copasa esclarece que, atualmente, o esgoto coletado em cerca de 60% dos imóveis de Caratinga é interceptado e transportado à ETE, que já está em operação desde 2018. Esses clientes já pagam pelo serviço de tratamento de esgoto, conforme regulamentação da Arsae-MG".



Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">