27/08/2020 às 09h38min - Atualizada em 27/08/2020 às 09h38min

CEO do TikTok, Kevin Mayer, deixa o cargo após três meses

Nilton Kleina
Tecmundo
Nas últimas semanas, enquanto o ambiente político mudou radicalmente, eu refleti significativamente em o que as mudanças corporativas estruturais vão exigir, e o que isso significa para o papel global que aceitei participar. (...) Contra esse pano de fundo e enquanto esperamos alcançar uma resolução rapidamente, é com pesar que gostaria de avisar a todos vocês que eu decidi deixar a companhia", diz o comunicado obtido pela CNN.
 
A chegada de Mayer ao cargo foi considerada uma surpresa. Afinal, ele era um dos responsáveis pelos serviços de streaming da Disney, inclusive encabeçando o lançamento e a expansão do Disney+. No momento da contratação, ele se mostrou empolgado em explorar o potencial do TikTok em áreas como música e jogos.
 
Panela de pressão

O ambiente político turbulento citado pelo agora ex-CEO envolve principalmente o possível banimento do TikTok nos Estados Unidos. O presidente do país, Donald Trump, assinou uma ordem que proíbe negociações da rede social com empresas norte-americanas e marcou para a metade de setembro de 2020 o prazo para que ela entre em vigor.
 
Em resposta, o TikTok processou o governo dos EUA. Por outro lado, negociações estão em andamento para vender a divisão norte-americana ou global da rede social — tendo Microsoft, Oracle e até o Twitter como as principais interessadas.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">