01/09/2020 às 08h47min - Atualizada em 01/09/2020 às 08h47min

Dia nacional de combate ao fumo alerta para riscos do cigarro para a saúde

Matheus Aguiar
O Dia Nacional de Combate ao Fumo foi formalizado no Brasil em 1996 pela Lei Federal nº 7.488. A iniciativa visa a sensibilização e mobilização da população para o reconhecimento dos danos sociais, políticos, econômicos e ambientais causados pelo tabaco, que é um problema de saúde coletiva.

Por esses motivos, os fumantes têm maior risco de infecções por vírus, bactérias e fungos, além de serem acometidos com mais frequência por infecções respiratórias como sinusites, traqueobronquites, pneumonias e tuberculose. O Ministério da Saúde estabeleceu como tema da campanha deste ano o Tabagismo e a Covid-19. Devido a um possível comprometimento da capacidade pulmonar, o fumante tem mais chances de desenvolver sintomas graves da doença.

Os impactos causados pelo tabagismo ultrapassam os limites dos danos individuais e repercutem também no meio ambiente, na saúde pública e na economia. De acordo com Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) 12,6% de todas as mortes que ocorrem no Brasil são atribuíveis ao tabagismo. Além disso, são gastos a cada ano R$ 56,9 bilhões com despesas médicas e perda de produtividade devido ao tabagismo. No cenário atual de pandemia pela covid-19, o impacto para a saúde da população é maior ainda, tendo em vista o aumento do risco do agravamento da doença em fumantes. Em um estudo de comportamento da Fundação Oswaldo Cruz, feita em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais, com finalidade de avaliar como a pandemia afetou ou mudou a vida das pessoas, foi mostrado que houve um aumento do consumo de cigarros entre os fumantes. No Brasil, entre os fumantes que responderam, quase 23% aumentou cerca de dez cigarros por dia e 5% aumentou mais de 20 cigarros por dia durante a pandemia.

Em Minas Gerais, a decisão de parar de fumar encontra incentivo em políticas públicas do governo estadual. Até julho deste ano, 52.968 atendimentos foram realizados nas Unidades de Atenção Primária à Saúde devido ao tabagismo, segundo dados do sistema de Informação em Saúde para a Atenção Básica (Sisab).

Em Caratinga esse atendimento é oferecido pelo SUS nos postos de saúde, porém a assessoria da prefeitura confirmou que o serviço está suspenso durante a pandemia. Existe também o grupo CSA União dos Vales, de narcóticos anônimos, que acolhe quem estiver interessado em parar de fumar. O contato pode ser feito pelo whatsapp: (31) 99798-5702.



Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">