03/09/2020 às 09h01min - Atualizada em 03/09/2020 às 09h01min

Novas notas de 200 reais começaram a circular nesta quarta-feira

Matheus Aguiar
A cerimônia de lançamento das novas cédulas foi transmitida nesta tarde pelo canal do Banco Central no YouTube. O lobo-guará foi escolhido em pesquisa realizada pelo banco em 2001 para eleger quais espécies da fauna brasileira deveriam ser estampadas nas cédulas do país. De acordo com o Banco Central, o lançamento da nova nota é uma forma de a instituição agir preventivamente para a possibilidade de aumento da demanda da população por papel moeda. A estimativa do banco é de que seria necessária muito tempo e matéria prima para produzir toda a demanda monetária do país, e que desta forma, uma cédula de maior valor seria uma alternativa mais adequada.

A cédula de R$ 200 traz cores cinza e sépia predominantes e homenageia o lobo-guará, animal típico da fauna do cerrado brasileiro, e atualmente ameaçado de extinção. A marca-d'água continua na nova cédula. Se colocada contra a luz, deve ser visível a figura de um lobo-guará e o número 200, em tons que variam do claro ao escuro. Também ao posicionar a cédula contra a luz, o fio de segurança fica visível, próximo ao meio da nota. A nota tem o mesmo formato e dimensões da cédula de R$ 20. Segundo o Banco Central, esse tamanho é para melhor adaptação aos caixas eletrônicos e demais equipamentos automáticos que aceitam e fornecem cédulas de dinheiro.

O presidente do Banco Central explicou que o lançamento da nova cédula é uma resposta da instituição às mudanças econômicas provocadas pela pandemia no novo coronavírus. Segundo ele, neste momento, houve um aumento expressivo na demanda da sociedade por dinheiro em espécie, justificado pela ampliação no uso dos fundos de reservas financeiras e principalmente, pelos planos governamentais de assistência como o auxílio emergencial.

Por um bom tempo, a nossa economia se baseou no sistema de trocas. Para se ter uma ideia, no século 17, até o açúcar, o tabaco e o pano de algodão foram usados oficialmente como formas de pagamento no Brasil. As primeiras moedas que aqui circularam vinham do império português. Somente em meados do século 19, durante o período colonial, que começaram a ser produzidas aqui as primeiras moedas oficiais chamadas de Réis. Em 1942, já na república, durante o governo de Getúlio Vargas, foi instituído o cruzeiro. Durante a ditadura, chegou a ser modificado para o cruzeiro novo. Após a restituição da democracia no país, no governo Sarney, por meio do Plano Cruzado, nasceu a nova moeda de mesmo nome. Na gestão do Collor, o cruzeiro voltou a ser o padrão monetário do país. Somente em 1994, durante a presidência de Itamar Franco, o então ministro da Fazenda, Fernando Henrique Cardoso, com a admissão do Plano Real introduziu a moeda que perdura ainda hoje. O real é a moeda oficial do Brasil há mais de 26 anos e é o segundo padrão monetário mais duradouro da história do país, atrás apenas do Réis, que vigorou por mais de 100 anos.



 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »