24/09/2020 às 08h51min - Atualizada em 24/09/2020 às 08h51min

Aos 7 anos, palestrante mirim luta pelas pessoas com deficiência

Matheus Aguiar
César Augusto nasceu com agenesia de membros. Uma anomalia congênita que ocorre durante a gestação. Ela pode ter origem genética, infecciosa, ambiental ou nutricional, embora em muitos casos não seja possível identificar sua causa. Segundo a OMS, a cada ano, cerca de 8 milhões de recém-nascidos no mundo nascem com um grave defeito ou anomalia congênita e cerca de 3 milhões morrem antes do quinto aniversário. Na América Latina, os defeitos congênitos causam até 21% das mortes de crianças menores de 5 anos e um em cada cinco bebês morre de defeitos congênitos durante os primeiros 28 dias de vida. O caso de César foi menos grave e ele não teve a formação completa dos bracinhos.

César já é o segundo filho do casal e o primeiro, que já tem 12 anos, nasceu sem nenhuma condição adversa de saúde. Leila disse que sofreu muito preconceito, já que as pessoas relacionam a deficiência com o uso de medicamento abortivos.

Leila é bacharel em direito, mas no momento escolheu priorizar as palestras de conscientização sobre a luta das pessoas com deficiência. Inspirada na vida do próprio filho, e inclusive com a participação dele, as apresentações evidenciam a importância da igualdade social e de ações efetivas pelo poder público.

Com poucos minutos de conversa com o César já fica evidente a espontaneidade e alegria do menino. A mãe confessou que ele é apaixonado por televisão e acompanha sempre os noticiários. Desinibido e corajoso, ele participa das palestras e com um carisma único consegue cativar o público com poucas palavras.

Muita gente não sabe que o filme “Procurando Nemo”, da Disney, também trata da inclusão social, já que o protagonista tem deficiência em uma das nadadeiras. Isso não impede que ele tenha uma vida digna e saudável. Porém a luta é diária. Mesmo com 7 anos, César já entende na pele o que é o preconceito contra as pessoas com deficiência.

O sonho do menino é seguir os passos do pai e se tornar policial militar. O lema estampado na camisa com a frase “Não se Limite!”, mesmo com pouca idade, é levado a sério por ele. Orgulho dos pais, e exemplo para toda a sociedade, César deixou um recado muito importante para o pessoal de casa.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">