24/09/2020 às 09h52min - Atualizada em 24/09/2020 às 09h52min

Asteroide passa bem perto da Terra nesta quinta-feira (24)

André Luiz Dias Gonçalves
Tecmundo
Um asteroide do tamanho de um ônibus escolar vai passar bem perto da Terra nesta quinta-feira (24), chegando a apenas 22 mil quilômetros de distância da superfície do planeta, de acordo com o Centro de Estudos de Objetos Próximos da Terra (CNEOS), do Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da NASA.
 
Descoberto na última sexta-feira (18), por astrônomos do Mount Lemmon Survey, nos Estados Unidos, o corpo celeste batizado de 2020 SW provavelmente tem entre 4,4 metros e 9,9 metros de comprimento, medida estimada com base no seu brilho.
 
Viajando a uma velocidade média de 27.720 quilômetros por hora, ele chegará a uma distância menor do que a órbita dos satélites geoestacionários, localizados a 36 mil quilômetros da superfície terrestre.
 
A expectativa é de que a sua aproximação máxima aconteça por volta das 8h18 (horário de Brasília), na manhã desta quinta, sobre o sudeste do oceano Pacífico.
 
Sem motivos para pânico
 
Apesar da pequena distância que esse astro chegará da nossa superfície, ele não deve colidir com o planeta, de acordo com a NASA. Dessa forma, a agência espacial americana afirma que não há qualquer motivo para pânico.
 
E mesmo se estivesse em rota de colisão com a Terra, o asteroide 2020 SW possivelmente não causaria maiores estragos. Segundo os especialistas do CNEOS, é quase certo que ele se partiria ao entrar na atmosfera, transformando-se em um meteoro brilhante do tipo bola de fogo.
 
“Há um grande número de minúsculos asteroides como este e vários deles se aproximam de nosso planeta diversas vezes por ano”, comentou o diretor do CNEOS Paul Chodas. Ainda de acordo com ele, rochas espaciais de tamanho semelhante ao deste se impactam com a atmosfera uma ou duas vezes por ano, em média.
 
"As capacidades de detecção das pesquisas de asteroides da NASA estão melhorando continuamente, e agora devemos encontrar objetos desse tamanho alguns dias antes que eles se aproximem", acrescentou o especialista.
 
É possível observá-lo a olho nu?
 
Enquanto se aproxima, o 2020 SW vai ficando cada vez mais brilhante. Apesar disso, não será possível vê-lo a olho nu. A melhor alternativa para observar a rocha espacial é acompanhar a transmissão no site The Virtual Telescope ou pelo YouTube
 
Após essa aproximação, ele continuará sua trajetória ao redor do Sol e só deve voltar a chegar perto da Terra em 2041, em um sobrevoo mais distante do que agora.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">