15/10/2020 às 16h27min - Atualizada em 15/10/2020 às 16h27min

iPhone 12 é vendido com fones de ouvido na França

Julia Marinho
Tecmundo
A lei, de 4 de maio de 2915, diz que, para a “proteção dos utilizadores jovens, a pedido do comprador do celular o fabricante deve disponibilizar acessórios, como auto falantes ou fones de ouvido adequado para crianças com menos de 14 anos”.
 
Segundo o texto da regulamentação, “embora seja comumente aceito que a exposição a ondas eletromagnéticas possa ter consequências prejudiciais, os níveis de exposição que podem afetar a saúde das pessoas sujeitas a elas não são claramente conhecidos. No entanto, em nome do princípio da precaução em que se baseia, a nova lei prevê obrigações”, como a que determina, em publicidade e na caixa do aparelho, que o fabricante recomende o uso de recursos como viva-voz ou dos fones.

A Apple é obrigada a entregar fones de ouvidos com seus celulares, mas avisa que carregadores devem ser comprados separadamente.
 
Carros fora das ruas

Em julho, a Apple fez uma pesquisa entre usuários sobre o destino que estes davam a seus fones de ouvido. As perguntas de múltiplas escolhas, enviadas por email a donos de iPhone, também incluíam a finalidade dada ao carregador, com opções de resposta como “doei para um amigo”, “perdi”, “ainda uso em casa”, “uso somente fora de casa” e “não uso”.

Segundo a empresa, a conclusão foi a de que os acessórios então incluídos nas caixas eram “desperdiçados” e, por isso, a Apple decidiu não por, nas embalagens do novo iPhone 12, nem os fones (menos na França) nem o carregador.

Ao anunciar sua decisão, a empresa argumentou que a medida levaria à economia de dois milhões de toneladas de material, “o equivalente a tirar das estradas, anualmente, 450 mil carros”.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">