07/12/2020 às 17h01min - Atualizada em 07/12/2020 às 17h01min

COMO FAZER A IDENTIDADE DIGITAL - DNI

Thiago Simões
Tecmundo
Cada vez mais as pessoas querem ter tudo na palma da mão, ou melhor dizendo, no celular. Com a velocidade do desenvolvimento tecnológico, essa possibilidade está crescendo a passos largos em todo o mundo. Já são contas de banco, carteira de motorista, assistência médica, entre outros na tela do seu smartphone.
 
Uma nova possibilidade é o Documento Nacional de Identificação (DNI), que reúne o CPF, a Certidão de Nascimento e o Título de Eleitor em um único documento. O DNI é gerado por um aplicativo gratuito, disponibilizado pelo Governo Federal e que pode ser utilizado em smartphones e tablets com sistemas Android e iOS.
 
O documento digital tem a mesma validade dos impressos, podendo facilitar a vida do cidadão. Mas para tirar o DNI é necessário ter realizado o cadastro da biometria em um cartório eleitoral. Caso não tenha feito, fique tranquilo que também explicaremos como proceder.
 
1. Como realizar a biometria?

Para tirar o DNI é necessário ter feito a biometria no cartório eleitoral. Caso ainda não tenha feito, basta acessar o site da Justiça Eleitoral, clicar no seu estado e seguir os passos indicados. Você será levado para uma tela de agendamento.
 
Vale lembrar que a marcação de datas para realizar a biometria está paralisada, devido às eleições municipais. Logo após o exercício de cidadania, o sistema estará apto a realizar novamente o processo.
 
2. Como gerar o DNI?

Se você já fez o cadastro da biometria, basta seguir os passos a seguir. Antes de prosseguir é importante saber que será necessário fazer um processo virtual e outro pessoal.
 
A primeira etapa consiste em realizar um pré-cadastro no aplicativo. A validação do restante precisa ser feita de forma presencial, em um dos postos de atendimento indicados após o cadastro.
 
1. Baixe o aplicativo e escolha entre as opções Android ou IOS.
 
2. Após instalá-lo, faça o pré-cadastro e compareça pessoalmente a um dos postos de atendimento indicados no aplicativo.
 
3. No posto de atendimento, serão validados os dados biométricos com base na análise de impressões digitais e fotografias do emitente do DNI.
 
4. Caso as informações sejam confirmadas pela Justiça Eleitoral, o cidadão poderá emitir o DNI a partir do smartphone ou tablet.
 
O DNI foi aprovado pelo presidente Michel Temer, em fevereiro de 2018, com o intuito de reunir diversos registros civis em um único documento, com validade em todo o território nacional. A nova identificação dispensa a apresentação de outros papéis, como CPF, certidão de nascimento, casamento ou título de eleitor.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »