09/12/2020 às 16h33min - Atualizada em 09/12/2020 às 16h33min

APÓS ROUBO A MERCEARIA EM PINGO D'ÁGUA, PM PRENDE AUTOR DO CRIME, APREENDE ARMA E RECUPERA DINHEIRO

Fabio Teodoro
A mercearia assaltada fica na Rua Ilidio Faustino, no Bairro Santo Agostinho, em Pingo D'Água. O crime foi registrado pela Polícia Militar por volta das 13h30 de terça-feira (08/12). O assalto foi filmado pelas câmeras de segurança do comércio. As imagens mostram o momento em que o autor caminhou com uma arma apontada na direção da funcionária do caixa e anunciou o roubo.
 
"A ação criminosa ocorreu da seguinte forma: o autor adentrou na Mercearia Xavier, se passando por cliente, e foi para os fundos do comércio. Posteriormente, ele retornou para o caixa, apontou uma arma de fogo e falou com a vítima: 'passa o dinheiro', disse o soldado Leonardo.
 
Logo após o crime, o autor fugiu levando uma quantia de R$ 217 que estava no caixa. A PM agiu rápido e conseguiu prender em flagrante o autor do crime, um indivíduo, de 19 anos. Com a prisão dele, os militares recuperaram o dinheiro roubado e apreenderam o simulacro de arma de fogo usado no crime. Ele foi localizado e preso em sua residência.
 
"Conseguimos localizar o autor debaixo de uma das camas do quarto. Ele estava escondido com a arma de fogo. Pela filmagem, achamos que era uma arma de fogo e constatamos que era um simulacro. Não era uma arma real, mas a vítima não soube, o cidadão de bem também não sabe diferenciar e aí foi dada voz de prisão para o autor. No local", disse o soldado da PM.
 
Também foram apreendidos o boné, a camisa e a máscara que ele aparece usando durante o roubo.
 
"Ele não tem passagens pela polícia. Em conversa com ele, alegou que veio de Timóteo, mas assim, não é conhecido do meio policial. Tanto que, na hora da filmagem, a gente não conseguiu identificar de imediato quem seria. Que a gente já conhece os autores contumazes da região. Faz pouco tempo que ele está na cidade", completou.
 
O acionamento rápido da PM e as imagens das câmeras foram fundamentais para a identificação e prisão do autor.
 
"Com certeza, o acionamento rápido é prioridade. Porque se demorar o acionamento, vamos ter mais dificuldades em localizar os autores", finalizou.



Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »