14/12/2020 às 09h15min - Atualizada em 14/12/2020 às 09h15min

LIGIA MATOS É A PRIMEIRA MULHER A SER PRESIDENTE DA ACADEMIA CARATINGUENSE DE LETRAS

Matheus Aguiar
Formada em letras e pós graduada em literatura brasileira, a Liginha, como é conhecida, trabalhou por mais de 30 anos como professora. O amor pela escrita sempre se fez presente, embora ela nunca tenha escrito um livro. São centenas de textos e poemas guardados e ela nos concedeu a graça de poder ouvir um deles.

Há seis anos na Academia Caratinguense de Letras, Liginha se orgulha em ocupar a cadeira de um patrono que é inspiração pra ela: Fernando Pessoa. Durante esse período ativo, ela já foi secretária e vice-presidente da instituição. A partir do ano que vem ela será a primeira mulher a representar o cargo máximo neste grupo seleto de pessoas.

A Academia Caratinguense de Letras foi criada no início da década de oitenta por importantes estudiosos como os professores Monir Ali Saygli, Antônio Fonseca e o presidente do Sistema Caratinga de Comunicação, Humberto Luiz Salustiano Costa. Em 37 anos de existência, a instituição manteve sua finalidade de preservar a cultura da língua portuguesa, mas sobretudo reconhecer a literatura caratinguense e seus escritores.

Desde sua criação, a academia sobrevive sem uma sede própria. A presidente, que será empossada em janeiro, garante que uma de suas intenções é de conseguir um lugar especial para as reuniões do grupo.

A posse da presidente da Academia Caratinguense de Letras será no dia 4 de janeiro. Nesse momento de apreensão e incertezas motivadas pela pandemia, Liginha deixa um belo recado sobre as palavras.



Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »