21/12/2020 às 18h44min - Atualizada em 21/12/2020 às 18h44min

ESTÚDIO CARATINGUENSE SE TORNOU REFERÊNCIA EM CUIDADOS PARA CABELOS AFRO NA REGIÃO

Matheus Aguiar
Esse estúdio fica na rua Lamartine, no centro da cidade. À primeira vista, só pelas paredes do espaço já dá pra se ter uma ideia do quanto eles levam a sério a representatividade. A decoração estampa vários artistas e ativistas da causa negra. E até a música leva os clientes numa imersão cultural que tem tudo a ver com o que ali acontece. Os responsáveis pelo estabelecimento são os profissionais Cristian e Nega Gisa. Há cerca de 5 anos, o casal resolveu investir no segmento e já têm tido uma clientela consolidada que aprova o trabalho.

O estúdio é o primeiro voltado para cabelos crespos, não só de Caratinga, mas da região. A procura neste fim de ano está intensa, e a agenda do salão já está lotada. Josilene é uma das clientes que veio de outra cidade pra poder cuidar dos cabelos. Ela e o marido são de Caputira e conheceram o trabalho do estúdio por meio das redes sociais e se tornaram clientes regulares. De acordo com a servidora pública, nos salões convencionais que ela costumava frequentar, os profissionais estão acostumados a trabalhar quase que exclusivamente com alisamentos químicos quando o assunto são os cabelos crespos.

Os trabalhos custam em média R$ 200,00, a depender do tamanho do cabelo e do tempo de serviço manual. O processo de construção das tranças e dos dreads é feito de forma artesanal, o que leva horas para ser feito. Em alguns casos os clientes chegam a passar o dia todo no estúdio. Ou seja, se engana quem pensa que esses penteados são sinônimos de maus cuidados com os cabelos.

A transição capilar é o principal procedimento para quem quer deixar os fios voltarem ao seu padrão natural. Mas como se trata de um método demorado, até que todo o cabelo cresça novamente, as tranças surgem como ótimas aliadas nesse momento.

Enquanto a esposa colocava tranças, Silvio deu uma retocada nos dreads. O casal conta que a partir do visual, tenta trabalhar a autoestima dos filhos em casa, principalmente a partir das experiências que eles já tiveram.

E é essa história que locais como o estúdio do Cristian e da Nega Gisa tentam preservar. Além de um empreendimento que é fonte de renda, o trabalho deles também consegue proporcionar o sorriso de muita gente e até a esperança de que dias melhores virão.  



Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »