05/01/2021 às 08h47min - Atualizada em 05/01/2021 às 08h47min

OPERAÇÃO SALTATOR ABORDA MAIS DE CEM PESSOAS EM TORNEIO DE CANTO DE PÁSSAROS EM CARATINGA

Fabio Teodoro
O torneio de canto de pássaros acontecia no ginásio poliesportivo do Bairro Limoeiro, em Caratinga. A 'Operação Saltator' deflagrada na manhã de domingo (03/01), teve como objetivo o combate sistemático ao comércio e manutenção ilegal de pássaros da fauna silvestre em cativeiro. De acordo com a Polícia Militar de Meio Ambiente, o torneio realizado pela Associação Ornitológica de Caratinga (Assocar) não tinha autorização do IEF (Instituto Estadual de Florestas).
 
"Em 2021, o IEF não fez nenhuma autorização para torneio e só aí a associação, que é responsável pelo evento, será notificada e autuada. Os responsáveis foram identificados, estamos os qualificando e vão responder", disse.
 
O nome dado à operação é a classificação superior da ave trinca-ferro. A operação recebeu o nome de ‘Saltator’ em alusão aos pássaros da espécie trinca-ferro, que são usados em torneios de canto. A operação contou com um efetivo de 21 policiais militares e o emprego de 12 viaturas. Tenente Moura ressaltou que faz alguns meses que a Polícia Ambiental já vinha fazendo o acompanhamento desse torneio promovido em Caratinga.
 
"Nós recebíamos notícias e denúncias de que várias pessoas estariam cometendo crime de venda irregular de pássaros, de pássaros ilegais sem anilha, participando do torneio, e de pássaros com as anilhas cortadas. Então, nós resolvemos, neste domingo, efetuar a abordagem no ginásio", informou.
 
No ginásio estavam aproximadamente 120 pessoas. Todas elas foram abordadas. Entre os abordados está o vereador Emerson da Silva Matos, o Irmão Emerson, apontado pela Polícia Ambiental como presidente da associação organizadora do evento. Durante a abordagem dos participantes, houve correria e muitos pássaros foram soltos no local ou abandonados dentro das gaiolas. O tenente disse que no local haviam pássaros com anilhas adulteradas e sem anilha.
 
"Nós verificamos que inúmeros pássaros sem anilha foram literalmente abandonados. Eles foram abandonados no banheiro enquanto os militares faziam o adentramento ao local. Nós temos vários crimes cometidos aqui. Desde infrações administrativas (serão autuadas as pessoas, com multas) e temos crimes de TCOs, que as pessoas irão assinar o TCO, que são os de menor potencial ofensivo, como manter pássaro irregular em cativeiro, e nós temos outros crimes, que não darão TCO, vão dar cadeia mesmo. Vão ser levadas para a delegacia, que, no caso, é a pessoa estar utilizando uma anilha cortada no pé de um pássaro. Significa que ele pegou um pássaro na natureza, pegou uma anilha, a cortou e colocou no pássaro para ludibriar a fiscalização".
 
No total, 163 pássaros foram fiscalizados. Deste total, 77 estavam irregulares e foram apreendidos. E outras 7 aves estavam com anilhas violadas. A operação prendeu 31 pessoas e apreendeu 49 anilhas, 12 alicates anilhadores e 19 notas fiscais com sinais de adulteração. As multas aplicadas chegaram a quase R$ 220 mil.
 
Entre os presos, conforme a polícia, está um dos maiores fraudadores de anilhas do Ibama, da região de Caratinga e do Vale do Aço. O preso foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Federal de Governador Valadares.
 
Dentro do veículo e na residência dele, foram localizados inúmeros materiais de adulteração de anilhas. O preso já tem passagem pela polícia e há informações de sua participação em conluio com os autores presos na Operação MACAW, desencadeada em setembro de 2020.
 
O vereador identificado como um dos organizadores do evento assinou um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência) e foi liberado.
 
O QUE ALEGA O VEREADOR
 
Procurado ainda no local do evento, Irmão Emerson, apontado pela polícia como presidente da Assocar, não quis gravar entrevista, mas disse que não é mais o presidente da associação, da qual ele é fundador. O vereador alegou que deixou a presidência da associação em dezembro do ano passado após ter sido eleito nas últimas eleições. Irmão Emerson também afirmou que não se tratava de um torneio, e sim de uma entrega da premiação da Temporada 2020 de Trinca-ferro Assocar, conforme uma mensagem de um grupo de WhatsApp intitulado 'Pássaro de Torneio', que foi apresentada por ele.
 
Ainda de acordo com o vereador, a área delimitada com cordas, onde estavam as estacas, não teriam pássaros ilegais. Por fim, Irmão Emerson informou que vai se manifestar posteriormente para o esclarecimento dos fatos.


 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">