05/01/2021 às 16h59min - Atualizada em 05/01/2021 às 16h59min

Etiene e Cielo são eleitos os melhores nadadores da década no Brasil

Premiação contemplou atletas de 23 categorias no país e no mundo

Linconl Chaves
Agência Brasil
Cesar Cielo e Etiene Medeiros foram eleitos os melhores nadadores do Brasil na década no Troféu Best Swimming, premiação realizada pelo site de mesmo nome, focado em esportes aquáticos. A dupla foi escolhida por um painel de profissionais que reúne jornalistas, especialistas e ex-atletas olímpicos, que votaram em 23 categorias.
 
Apesar de ter alcançado os maiores feitos da carreira na década passada, como o ouro olímpico de 2008 nos 50 metros livre, em Pequim (China), Cielo foi reconhecido pelo bronze obtido nos Jogos de Londres (Reino Unido), em 2012, na mesma prova, e pelas quatro vezes em que esteve no topo do pódio nos Mundiais de Barcelona (Espanha), Kazan (Rússia), nos 50m livre e 50m borboleta, além da prata na edição de Budapeste (Hungria) no revezamento 4x100m livre. Além dele, também foram citados na votação Thiago Pereira (prata nos 400m medley em Londres e recordista de medalhas em Jogos Pan-Americanos) e Bruno Fratus (dono de três medalhas de prata e uma de bronze em Mundiais).
 
No feminino, Etiene superou a concorrência da também pernambucana Joanna Maranhão. Em 2017, a nadadora se tornou a primeira brasileira campeã mundial, com a medalha de ouro nos 50m costas em Budapeste. Entre 2014 e 2016, ela já havia vencido a mesma prova nos Mundiais de piscina curta (25 metros) em Doha (Catar) e Windsor (Canadá). No Pan de Lima (Peru), a nadadora se sagrou bicampeã dos 100m costas, disputa que ganhou pela primeira vez quatro anos antes, em Toronto (Canadá).
 
"Após um ano tão difícil, de incertezas em meio à pandemia, com o adiamento dos Jogos de Tóquio [Japão], é muito gratificante ser eleita como a melhor nadadora do país na década. Agradeço muito pela escolha, com grande motivação para iniciar este novo ano", celebrou Etiene, em comunicado à imprensa.
 
Na categoria paralímpica, Daniel Dias foi escolhido por unanimidade entre os homens, graças às 15 medalhas (dez de ouro) obtidas nos Jogos de Londres e Rio 2016, além das 25 vezes em que subiu no topo do pódio em Mundiais. A ganhadora no feminino foi Joana Neves, duas vezes campeã mundial e dona de quatro medalhas paralímpicas na década. Além da potiguar, também foram votadas Edênia Garcia, Susana Schnarndorf e Maria Carolina Santiago.
 
Na categoria paralímpica, Daniel Dias ;foi eleito por unamidadepelas 15 medalhas (dez de ouro) obtidas nos Jogos de Londres (2012)  e Rio 2016, além das 25 vezes em que subiu no topo do pódio em Mundiais. - Fernando Frazão/Agência Brasil
Houve eleição também em nível mundial. Com 23 medalhas de ouro olímpicas na carreira, sendo nove conquistadas nos Jogos de 2012 e 2016, e vários recordes mundiais, o norte-americano Michael Phelps foi escolhido o melhor nadador do mundo na década no masculino. Entre as mulheres, a selecionada foi a compatriota Katie Ledecky, de 23 anos, dona de cinco ouros em Jogos Olímpicos - quatro deles no Rio de Janeiro - e 15 títulos mundiais desde 2013.
 
Demais eleitos

Melhor Treinador do Brasil – Alberto Pinto da Silva
 
Melhor Revezamento do Brasil – 4x100m livre (prata no Mundial de Budapeste em 2017)
 
Melhor Nadador de Águas Abertas – Allan do Carmo
 
Melhor Nadadora de Águas Abertas – Poliana Okimoto
 
Melhor Treinador Paralímpico – Marcos Rojo Prado
 
Melhor Nadadora Infantil – Fernanda Celidônio
 
Melhor Nadador Infantil – Lucas Tudoras
 
Melhor Nadadora Juvenil – Stephanie Balduccini
 
Melhor Nadador Juvenil – Murilo Sartori
 
Melhor Nadadora Júnior – Gabrielle Roncatto
 
Melhor Nadador Júnior – Matheus Santana e Brandonn Almeida
 
Melhor Revezamento do Mundo – Austrália 4x200m livre (recordista mundial em 2019)
 
Melhor Treinador do Mundo – Bob Bowman e Gregg Troy
 
Melhor Nadadora Júnior do Mundo – Ruta Meilutyte (Lituânia)
 
Melhor Nadador Júnior do Mundo – Andrei Minakov (Rússia)
 
Melhor Nadador do Mundo de Águas Abertas – Oussama Mellouli (Tunísia)
 
Melhor Nadadora de Águas Abertas – Sharon van Rouwendaal (Países Baixos)

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">