28/03/2019 às 08h06min - Atualizada em 28/03/2019 às 08h06min

Pacientes reclamam de poucas fichas distribuídas em postos de saúde de Caratinga

Após paralisação do HNSA, procura por outras unidades de saúde tem aumentado

Lucas Vieira
Após a paralisação do Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, anunciada pela diretoria no último dia 15 de março, a procura por atendimento em outras unidades de saúde de Caratinga vem aumentando significativamente. Na maioria das vezes, os pacientes se deslocam até a Unidade de Pronto Atendimento Microrregional, a (UPA), e são classificados de acordo com o protocolo de Manchester. Este sistema consiste em uma triagem baseada em cinco cores: vermelho, laranja, amarelo, verde e azul, sendo vermelho representando os casos de maior gravidade, e azul os casos de menor gravidade. 

Em situações mais simples, os pacientes são orientados pela UPA a procurarem os postos de saúde dos bairros. É aí que começa a longa procura por fichas de atendimento. A senhora Maria Aparecida também teve que levantar cedo para conseguir pegar uma ficha de atendimento para a irmã dela. 

A dona de casa, Euzenira Maria do Carmo, disse que o filho está com braço quebrado há mais de 7 dias e não consegue o atendimento de um médico ortopedista nos postos da saúde do município. 

Como forma de conseguir um atendimento imediato. Muitas pessoas estão procurando as farmácias do município em busca de informações. A farmacêutica, Priscila Fernandes, esclareceu que os profissionais do setor não podem realizar a prescrição de medicamentos.

O jornalismo da TV Sistec entrou em contato com a prefeitura de Caratinga em busca de informações sobre o atendimento realizado nas UBS do município. Até o fechamento desta reportagem não recebemos o retorno do executivo.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">