22/01/2021 às 16h56min - Atualizada em 22/01/2021 às 16h56min

Jovem de Santa Rita de Minas que pediu ajuda da PM para se livrar das drogas e do crime começa a trabalhar na segunda

Fabio Teodoro
"Eu acho que daqui a um ano ou dois anos vocês voltam para entrevistá-lo e ele vai dar um depoimento muito bacana".
 
As palavras de otimismo são do Ivanil Ferreira de Souza, o Seu Tito, como é conhecido. Ele é proprietário da Kiduralipto, empresa de Santa Rita de Minas. Seu Tito depositou suas esperanças no jovem Lucas Marinho Paiva, de 18 anos.
 
A história deste personagem da vida real é apenas um retrato de uma grande parcela de jovens que, infelizmente, se envolve com o uso de drogas e, consequentemente, a criminalidade. No início deste mês de janeiro, uma onda de furtos foi registrada na área comercial de Santa Rita de Minas, e, por meio de imagens de câmeras de segurança, a Polícia Militar constatou ser Lucas, o autor desses delitos. Lucas ganhou a oportunidade de recomeçar sua vida após receber o apoio do comandante do Destacamento da PM, o sargento Roberto Miguel Júnior. Tudo começou depois que o policial militar foi surpreendido com uma mensagem do jovem.   
 
“Então, sempre que ele via a viatura corria e dificultava a prisão. Ele foi preso por três vezes já, uma vez, inclusive, com cocaína, mas devido à flexibilidade da legislação brasileira não permaneceu encarcerado. E, na última prisão dele, que foi no dia 19, para minha surpresa, à noite, pelo telefone da mãe dele, ele me enviou uma mensagem via WhatsApp, pedindo ajuda e um emprego. Ofereci a ele uma clínica que, inclusive, eu já havia olhado por minha conta, se caso tivesse disposto a ir, já tínhamos esse local para interná-lo, e papel da polícia é esse, uma hora estamos correndo atrás para prender, outra hora para fazer um trabalho social”, afirmou sargento Júnior.
 
Sargento Júnior destacou que um dos juramentos da polícia é salvar vidas. Foi baseado neste ato de amor ao próximo que o policial militar então, começou a buscar parcerias. É aí que o Seu Tito entra nesta história. O sargento Júnior procurou pelo Seu Tito e pediu para que ele empregasse o jovem. Seu Tito logo se dispôs a ajudar o Lucas e a tirá-lo dessa vida.
 
"Eu fico feliz e contente de ajudar. E vamos trabalhar o Lucas. Só dar conselho bom a ele. E depende muito dele, não só do sargento ou da empresa. Deus vai abençoar que dará certo. Deus abençoando, ele sai desse caminho que não presta e vai entrar numa estrada mais sadia”.
 
“Prontamente, ele abraçou essa ideia com a PM e hoje estamos apresentando o Lucas. O Seu Tito já conversou muito com ele e deu vários conselhos. E o Lucas na segunda-feira já estará trabalhando na empresa, fazendo parte da família Kiduralipto. Nós só temos a agradecer e o Lucas está bem disposto. Conversamos com ele e, inclusive, hoje, já veio com o uniforme da empresa, e na segunda estará empregado”.
 
Lucas vai desempenhar a função de serviços gerais e trabalhará das 7h às 17h, com uma hora de intervalo para almoço.
 
“Mais uma vez, a PM está fazendo a parte dela. Esta parte social que é tão importante. Às vezes, o que falta é uma oportunidade para esses jovens. Isso é até mesmo uma estratégia. Porque com ele empregado, o nosso índice de furtos, já que era ele que estava furtando, mas não só ele, vai cair, automaticamente. E, com isso, também, nós estamos fazendo o bem a uma pessoa”.
 
O jovem conquistou este emprego sob algumas condições.
 
“As condições de ele ter esse emprego, ele está precisando porque tem um filho, é justamente não furtar e sair do mundo das drogas. Ele está bastante disposto, acreditamos nele e na recuperação dele. No que depender da PM, estaremos fiscalizando para que ele se torne um cidadão de bem aqui na sociedade de Santa Rita de Minas”.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">