05/02/2021 às 18h48min - Atualizada em 05/02/2021 às 18h48min

Afetada com a redução de passageiros, Riodoce remaneja frota urbana e divulga novos itinerários das circulares em Caratinga

Fernanda Freitas
O presidente da Viação Riodoce, Rinaldo Grossi, recebeu nesta quinta-feira o jornalismo da TV Sistec e esclareceu o motivo da redução das linhas que atendem a área urbana de Caratinga.

Rinaldo explicou à nossa reportagem que a solução encontrada pela empresa foi se adequar às condições, a exemplo de grandes centros, como Belo Horizonte, que reduziu sua frota em 40% nesta pandemia. Segundo Rinaldo, a demanda de passageiros em Caratinga caiu 75% e diante do fato, a empresa teve que reduzir também a sua frota. Hoje a Riodoce opera com 30% de sua frota na área urbana da cidade.

Após a drástica redução de passageiros, a empresa precisou fazer um levantamento de dados e após uma análise, reformulou o atendimento para atender os bairros onde existe maior demanda pelos serviços de transporte coletivo. Rinaldo conta que essas alterações já foram apresentadas ao executivo serão oficializadas. Agora, pelo menos 7 bairros receberão os carros da empresa em intervalos que variam de trinta minutos até uma hora.

No mapa é possível ver os novos itinerários por onde os ônibus circularão. Uma das linhas atende o Bairro das Graças, bairro Dario Grossi, Centro, Santa Cruz, Santo Antônio e passa ainda na entrada dos bairros Santa Zita, Esplanada, Zacarias e Vale do Sol. Este outro Itinerário sai do Aeroporto, passando pelo Bairro das Graças, corta pelas principais ruas do centro e segue para o bairro Limoeiro, onde retorna para o Aeroporto.

Além da pandemia, o empresário alega que outro fator tem contribuído para essa redução. O aumento da oferta de aplicativos de mobilidade urbana e mototáxis, segundo ele, tem levado a população pagante a optar por estes serviços, em detrimento do transporte coletivo. Fato que acabou prejudicando os passageiros que possuem o benefício da gratuidade.

Segundo Rinaldo manter uma empresa do porte da Viação Roce em tempos de pandemia tem sido um desafio. Só na área urbana são cerca de 60 colaboradores registrados e muitos os tributos a serem recolhidos, o que torna desleal, segundo ele, a concorrência com tais aplicativos.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">