11/03/2021 às 09h05min - Atualizada em 11/03/2021 às 09h05min

Microrregião de Manhuaçu entra a partir de hoje na onda roxa do Minas Consciente

Após uma reunião virtual, nessa terça-feira (9/3), com a Chefia de Gabinete da Secretaria de Estado de Saúde, Assessoria Especial da Secretaria de Estado de Governo e prefeitos, ficou decidido que a microrregião de Manhuaçu, composta por 23 municípios, vai para a onda roxa do plano Minas Consciente, a partir desta quinta-feira (11).

Tribuna do Leste
Segundo o superintendente regional de Saúde de Manhuaçu, Juliano Estanislau, desde a semana passada a Sala de Situação Covid-19 vem monitorando e observando um agravamento da pandemia na região e na capacidade assistencial.
“A partir daí, fizemos reunião com os gestores de Saúde dos municípios, apresentamos todos esses dados para eles e no sábado fui convidado a participar de uma reunião do Comitê de Crise do município de Manhuaçu. Dali decidimos que precisávamos envolver todos os municípios do território na construção de um movimento coletivo, para criar uma situação um pouco mais restritiva no sentido de diminuir a progressão do vírus no nosso território e, também, de dar uma trégua, um alívio para o sistema de saúde, que já vem beirando o colapso. Hoje nós já temos 100% de ocupação no Hospital César Leite. Temos ainda tanto a micro de Ponte Nova quanto a micro de Viçosa, que compõem conosco a macro Leste do Sul, a nossa retaguarda, e, quando a gente tinha dificuldade, tínhamos para onde mandar pacientes, também, em ocupação máxima”, disse ele.
Após uma reunião virtual, nessa terça-feira (9/3), com a Chefia de Gabinete da Secretaria de Estado de Saúde, Assessoria Especial da Secretaria de Estado de Governo e prefeitos, ficou decidido que a microrregião de Manhuaçu, composta por 23 municípios, vai para a onda roxa do plano Minas Consciente, a partir desta quinta-feira (11).
“Entendemos que é necessário tomar alguma medida que possa nesse momento dar uma trégua ao sistema de saúde e restabelecer nossa rede assistencial. É um período definido. São 15 dias. Sabemos das dificuldades que os comerciantes enfrentam, mas também precisamos preservar a vida, que eu acho que é o mais importante nesse momento. É muito difícil chegar em um hospital, com um ente querido, e ter essas portas fechadas. Então, é isso que queremos evitar”.
A onda roxa, que foi criada pelo Governo de Minas, é de caráter obrigatório e tem duração de 15 dias. Na onda roxa só é permitido o funcionamento de serviços essenciais, como setor de alimentos, serviços de saúde, bancos e transporte público.
As regras impostas pela onda roxa são: toque de recolher entre 20 e 5h; proibição de circulação de pessoas sem o uso de máscara em qualquer espaço público ou de uso coletivo, ainda que privado; proibição de circulação de pessoas com sintomas de gripe, exceto para a realização ou acompanhamento de consultas ou realização de exames médico-hospitalares; proibição de eventos públicos ou privados; e proibição de reuniões presenciais, inclusive de pessoas da mesma família que não moram juntas. A fiscalização será feita com o apoio da Polícia Militar.
Com informações do Jornal Tribuna do Leste e do Portal Agência Minas
A decisão começa a valer a partir de quinta-feira para os seguintes muicípios:
Abre Campo
Alto Jequitibá
Caputira
Chalé
Conceição de Ipanema
Durandé
Ipanema
Lajinha
Luisburgo
Manhuaçu
Manhumirim
Martins Soares
Matipó
Mutum
Pedra Bonita
Pocrane
Reduto
Santa Margarida
Santana do Manhuaçu
São João do Manhuaçu
São José do Mantimento
Simonésia
Taparuba

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">