12/03/2021 às 09h47min - Atualizada em 12/03/2021 às 09h47min

​Kalil convoca coletiva para anunciar novas restrições em BH

Comitê de Enfrentamento à Pandemia de COVID-19 se reúne e define novas restrições para a cidade

Estado de Minas
A Prefeitura de Belo Horizonte deve receber mais uma vez a imprensa para comunicar novas medidas de restrição à população. Fontes ligadas ao prédio confirmam que o prefeito Alexandre Kalil (PSD) deve se pronunciar nesta sexta-feira (12/3) junto ao Comitê de Enfrentamento à Pandemia da COVID-19.
 
Os integrantes do comitê: o secretário de Saúde, Jackson Machado, e os médicos infectologistas voluntários, Carlos Starling, Estevão Urbano e Unaí Tupinambás, estão preocupados nos últimos dias com a alta circulação de pessoas, mesmo com as restrições do comércio mais recentes.
 
Minas tem novo recorde de mortes pela COVID-19

Unaí Tupinambás alertou, nesta quinta-feira (11/3), para uma possível “crise funerária” caso o vírus siga se espalhando. Em vídeo enviado ao Estado de Minas, o também professor do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) se ancorou no recorde de mortes pelo novo coronavírus no Brasil para emitir o alerta.
 
“Estamos passando por uma das piores crises sanitárias humanitárias do século XXI, e podemos enfrentar também uma nova crise, que é a crise funerária. Portanto, mais do que nunca, a população tem que entender esse momento, a gravidade do momento, e seguir todas aquelas orientações das autoridades sanitárias”, afirmou Tupinambás.
 
Nessa quarta-feira (10/3), o Brasil registrou 2.286 mortes em 24 horas, maior número registrado desde o início da pandemia, em março de 2020. O número de pessoas que perderam a vida por causa do vírus chegou a 270.656 no país, e 11.202.305 já foram infectados, com 79.876 diagnósticos entre a última terça-feira (9/3) e essa quarta. Os dados são do Ministério da Saúde.
 
Segundo dados divulgados pela PBH nessa quarta, a capital de Minas Gerais já registrou 119.923 casos do novo coronavírus, com 2.859 mortes. Dos óbitos, 27 foram contabilizados dentro de 24 horas, enquanto 994 diagnósticos positivos para a COVID-19 foram acrescentados.
 
Desde o último sábado (6/3), somente atividades consideradas essenciais pela prefeitura, como bancos, farmácias, supermercados, padarias e serviços de delivery podem operar em Belo Horizonte. Foi o quarto fechamento do comércio desde março de 2020, com o início da pandemia.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">