18/03/2021 às 11h50min - Atualizada em 18/03/2021 às 11h50min

​Prefeito de Ipatinga confirma adesão à onda roxa do Minas Consciente e apenas serviços essenciais poderão abrir

Gustavo Nunes reconheceu a situação crítica dos hospitais da região e disse que o país está passando pelo pior momento da pandemia do novo coronavírus. Novas medidas começam a valer nesta quinta-feira (18).

G1
Em um pronunciamento postado nas redes sociais, o prefeito de Ipatinga, Gustavo Nunes, confirmou que o município foi incluso na onda roxa do programa Minas Consciente.
 
No vídeo publicado nesta quarta-feira (17), Gustavo reconheceu a situação crítica dos hospitais da região e disse que o país está passando pelo pior momento da pandemia do novo coronavírus.
 
“Nos últimos 15 dias, a nossa cidade e a região, está aí batendo na casa de 98% e 100% dos leitos de UTI ocupados e agora, também, está aumentando, e muito, de uma forma alarmante, a quantidade de enfermarias que também estão ocupadas não só no nosso município, mas na região”, disse o prefeito.
Porém, o chefe do Executivo disse que não concordava com a decisão de manter apenas as atividades essenciais no município, mas que, juridicamente, deveria obedecer a determinação do estado.
 
“Eu não concordo com esse posicionamento. Eu acredito que o famoso ‘lockdown’ não é aquilo que, de fato, vai trazer a solução para o problema. Acredito que a solução é a vacinação em massa da população, mas isso é uma questão que fizemos uma avaliação jurídica e técnica muito aprofundada e acaba que nós estamos de mãos atadas”, afirmou.
 
De acordo com a prefeitura, o decreto que oficializa a inclusão do município na onda roxa do programa Minas Consciente foi publicado nesta quarta e as medidas começam a valer a partir desta quinta-feira (18).
 
Em nota, o estado afirmou que as restrições previstas na Deliberação 130 do Comitê Extraordinário Covid-19 devem ser, obrigatoriamente, adotadas em todo o território do estado.
 
Disse ainda que o comitê tem competência extraordinária para deliberar sobre as ações de enfrentamento à pandemia e legislar sobre a proteção de defesa da saúde, no âmbito do Poder Executivo Estadual.
 
“Nesse sentido, as deliberações do Comitê são atos normativos que devem ser obedecidos pelos municípios”, finalizou a nota do estado.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">