05/04/2021 às 17h29min - Atualizada em 05/04/2021 às 17h29min

Advogado morre após ser baleado; uma mulher é presa e confessa participação no crime

A PM segue em diligências para prender o autor dos disparos

(Foto: reprodução/ redes sociais)
O crime aconteceu na Rua Princesa Isabel, em Caratinga, na noite de quinta-feira (1/4). O advogado Augusto Rocha Barreto Diniz de Abreu, de 32 anos, morreu após ter sido baleado. A vítima chegou a ser socorrida em uma viatura da Polícia Militar até o Hospital Nossa Senhora Auxiliadora (HNSA), mas não resistiu aos ferimentos e foi a óbito. Augusto conversava com um colega na Rua Princesa Isabel, quando o autor chegou armado e atirou pelo menos seis vezes contra a vítima. Um dos tiros atingiu a parede de uma residência. 

Augusto foi atingido por três disparos na região do peito e um na cabeça. Depois de atirar contra a vítima, o autor dos disparos fugiu sentido a antiga Travessa Belo Horizonte, que fica próxima ao local do crime, onde um Honda Civic de cor prata o aguardava para fuga. O carro seguiu sentido ao bairro Santo Antônio. 
(Foto: Fábio Teodoro/ TV Sistec)

Segundo a PM, a perícia da Polícia Civil informou que a arma usada no homicídio do advogado foi um revólver calibre. 38. Uma cápsula foi recolhida na cena do crime. De acordo com o tenente Lessa, imagens de câmeras de segurança da localidade onde ocorreu o fato foram fundamentais para a identificação da autoria do assassinato. Um dos envolvidos é uma mulher, de 33 anos, que foi presa e, segundo a PM, confessou sua participação no crime.

“Começamos a procurar câmeras no local para tentar identificar o veículo descrito por uma testemunha ocular do fato. Através dessa busca, conseguimos chegar ao veículo. Com essa placa, por já ser um veículo do meio policial, nós conseguimos chegar até a autora. Posteriormente, depois de um amplo trabalho que foi feito, conseguimos também identificar o autor dos disparos. A autora já vinha tendo alguns desentendimentos de cunho pessoal com esse advogado que, anteriormente, havia sido advogado em uma causa dela. Contudo, depois de um determinado tempo, eles passaram a se desentender. E, o autor dos disparos, ele também tinha um problema com o Augusto devido a alguns comentários que haviam sido feitos pela vítima em relação à pessoa dele, e, insatisfeito com essa situação, acabaram se unindo os dois. A autora foi a responsável por fazer o transporte dele até o local e, posteriormente, prestar fuga. E o rapaz, de 19 anos, foi o responsável pelos disparos que consumaram o homicídio. Ela confessou o crime e, na verdade, ela não contratou. Ela foi procurada por esse autor, de 19 anos, que tinha interesse na morte da vítima, devido ao fato que relatei anteriormente. Ele relatou para ela que tinha conseguido uma arma emprestada e iria utilizá-la. E que se ela também queria resolver a situação. Então, foi meio que um acordo entre eles para atingir um objetivo comum”, detalhou tenente Lessa. 

Conforme a PM, a mulher envolvida foi presa em flagrante, no Centro de Caratinga, enquanto tentava fugir em outro veículo. O Honda Civic utilizado no homicídio foi encontrado e apreendido no ‘Morro da Antena’. Os militares também foram até a residência do Augusto, onde acompanhados por familiares da vítima, recolheram objetos que podem ajudar a Polícia Civil na elucidação da morte de Augusto. 




“Que foram um notebook, um celular, um pen-drive e algumas anotações e prints, que ajudam na elucidação, tendo em vista que eles têm uma ligação entre a autora e a vítima, e ainda têm outras duas pessoas, que atualmente estão presas, e uma delas seria o pivô de toda essa confusão”, disse o tenente.  

A PM segue em diligências para localizar e prender o executor da morte de Augusto. A arma do crime não havia sido localizada.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »