08/04/2019 às 07h47min - Atualizada em 08/04/2019 às 07h47min

Atlético goleia Boa no Mineirão cheio e enfrentará Cruzeiro na final do Mineiro

No Mineirão cheio com quase 45 mil torcedores neste domingo, o Atlético não tomou conhecimento do Boa Esporte e goleou por 5 a 0, na volta da semifinal do Campeonato Mineiro. O resultado classifica o time alvinegro para a decisão contra o Cruzeiro. Será a 13ª final estadual consecutiva do Galo.
 
 
Em primeiro tempo em que o VAR foi um dos protagonistas, o Atlético teve amplo domínio desde o começo e não tomou conhecimento do Boa. Luan (que também teve gol anulado), Elias e Victor (contra) marcaram. Na etapa complementar, Geuvânio e Vinícius fecharam o placar.
 
A primeira partida da final do Campeonato Mineiro será no próximo domingo, às 16h, no Mineirão, com mando do Cruzeiro. A princípio, a volta será no domingo seguinte, dia 21. Entretanto, existe a possibilidade de o jogo ser antecipado para quarta-feira, 17. Por ter tido melhor campanha fase inicial, o Atlético tem a vantagem de ser campeão em caso de igualdade empate agregado.
 
Antes da primeira final do Mineiro, o Atlético concentra atenções na Copa Libertadores. O time alvinegro terá duelo decisivo contra o Cerro Porteño-PAR, pela quarta rodada do Grupo E. O jogo está marcado para 19h15 desta quarta-feira, em La Nueva Olla Azulgrana, em Assunção, capital do Paraguai.
Incisivo, o Atlético criou boas oportunidades já no início do jogo. Deslocado para a esquerda, Luan iniciou duas boas jogadas: aos 8’, Cazares foi lançado e cruzou para cabeceio sem direção de Fábio Santos; aos 10’, foi a vez de o lateral-esquerdo encontrar Ricardo Oliveira na área, para mais uma finalização para fora.
 
De tanto insistir, o Atlético abriu o placar aos 18’. Cazares cobrou escanteio fechado. A bola passou pelo goleiro Renan Rocha e sobrou para Luan, livre, só escorar para as redes. Depois de cinco minutos de espera pela análise com auxílio do VAR, a arbitragem anulou o gol.
 
Aos 24’, Luan voltou a balançar as redes. Cazares cobrou falta na área, e a bola sobrou limpa para o meia-atacante, que só escorou. O lance voltou a ser analisado pela arbitragem de vídeo, que, desta vez, validou o gol.
Limitado tecnicamente, o Boa tentava, mas não conseguia esboçar reação. A equipe de Varginha buscava lançamentos na área com frequência. E foi justamente num lance como esse que o Atlético ampliou, aos 40’. Em contra-ataque preciso, Cazares encontrou Elias na entrada da área. O meio-campista tabelou com Ricardo Oliveira e, já sem goleiro, fez o segundo: 2 a 0.
 
 
E o domínio atleticano seguiu. Aos 47’, após mais uma cobrança de escanteio, Cazares recebeu do lado esquerdo e mandou para a área. A bola passou pelos jogadores alvinegro, mas não por Victor. O zagueiro do Boa, que havia entrado na partida dez minutos antes, cabeceou contra as próprias redes: 3 a 0.
 
A vantagem atleticana aumentou já no começo da etapa final. Após falha de Fernando Fonseca - que tropeçou e deixou a bola limpa, na entrada da área -, Geuvânio avançou e tocou na saída do goleiro Renan Rocha: 4 a 0. Foi o primeiro gol do atacante com a camisa alvinegra.
 
Daí em diante, o Atlético preferiu administrar a vantagem. Já de olho no jogo decisivo contra o Cerro Porteño-PAR, pela Libertadores, o técnico Levir Culpi resolveu poupar atletas importantes. Cazares e Luan saíram para as respectivas entradas de Vinícius e Chará. Réver, mancando, deixou o gramado substituído por Leonardo Silva.
 
Logo no primeiro lance, o atacante colombiano fintou a marcação e finalizou no travessão, aos 26’. Vinícius, aos 28’, recebeu passe de Geuvânio e, livre na área, finalizou com precisão: 5 a 0. E parou por aí. Goleada, festa da torcida e classificação garantida.
 
ATLÉTICO 5 X 0 BOA ESPORTE
 
Atlético
Victor; Guga, Réver (Leonardo Silva, aos 6’ do 2ºT), Igor Rabello e Fábio Santos; Adilson e Elias; Geuvânio, Cazares (Vinícius, aos 7’ do 2ºT) e Luan (Chará, aos 23’ do 2º); Ricardo Oliveira
Técnico: Levir Culpi
 
Boa Esporte
Renan Rocha; Chiquinho Alagoano, Fernando Fonseca, Ferreira (Victor, aos 36’ do 1ºT)  e Tsunami; César Sampaio, Claudeci, Gabriel Vieira (Denis, no intervalo) e Kaio Cristian; Gindré (Jayme, aos 29’ do 2ºT) e Gustavo Henrique
Técnico: Cesinha
 
Gols: Luan, aos 24’, Elias, aos 40’, e Victor (contra), aos 47’ do 1ºT, Geuvânio, a 1’, e Vinícius, aos 28’ do 2ºT (ATL)
Cartões amarelos: Réver, aos 3’ do 1ºT (ATL); César Sampaio, aos 21’ do 2ºT (BOA)
 
Público: 44.981 torcedores
Renda: R$ 436.456,00
 
Motivo: jogo de volta da semifinal do Campeonato Mineiro
Data e horário: domingo, 7 de abril de 2019, às 16h
Local: Mineirão, em Belo Horizonte
 
Árbitro: Anderson Daronco (FIFA/RS)
Assistentes: Bruno Boschilia (FIFA/PR) e Felipe Alan Costa de Oliveira (MG)
Quarto árbitro: Ronei Cândido Alves (MG)
 
Árbitro de vídeo: Wagner do Nascimento Magalhães (FIFA/RJ)
Assistente do VAR: Ivan Carlos Bohn (PR)
Supervisor do VAR: Almir Alves de Melo (SP)
Quality Manager (VAR): Cláudio Luís Silva de Freitas

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">