27/07/2021 às 10h20min - Atualizada em 27/07/2021 às 10h20min

Starz consegue impedir Disney de usar a marca Star+ no Brasil

Giovana Pignati
Tecmundo
Na última sexta-feira (23), uma decisão judicial concedeu uma medida cautelar temporária para a Starz que impede a Disney de lançar o seu mais novo streaming como "Star+". Enquanto o caso estiver em andamento, o nome não poderá ser utilizado pela dona do Mickey Mouse no Brasil.
 
Os canais Star chegaram ao Brasil em fevereiro de 2021, prometendo manter o legado da Fox Channel, adquirida pela Disney em 2019. Prevista para ser lançada no dia 31 de agosto, a plataforma Star+ passou por dificuldades desde que a empresa Starz decidiu entrar na Justiça contra a Disney para proteger sua "identidade de marca".
 
Em um primeiro momento, a Starz perdeu para a Disney quando o Juiz Eduardo Palma Pellegrinelli negou o pedido da empresa, alegando que as marcas diferem em significado, aparência e fonética.
 
No entanto, ao ser avaliado em segunda instância pelo Juiz Jorge Tosta, chegou-se a conclusão que ambas marcas estão no mesmo ramo e possuem a palavra "Star" no nome, o que dá prioridade a quem veio primeiro. Neste caso é a Starz, que possui registro desde 2019.
 
“A autora provou ter prioridade de uso e registro no Brasil sobre a marca nominativa 'STARZPLAY', inclusive para identificação de serviços de entretenimento, o que lhe confere o direito de proteger sua reputação e integridade material”, justificou Tosta.
 
A decisão do Juiz Jorge anulou o tribunal da primeira instância — que negou a liminar — e está aguardando em vigor até que saia o resultado deste processo. A Justiça da Argentina negou o pedido da Starz e a do México ainda não se pronunciou sobre o caso.
 
O lançamento do Star+ está marcado para o fim de agosto no Brasil. Logo, a tendência é que mais desdobramentos sobre o caso apareçam em breve.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">