26/08/2021 às 16h58min - Atualizada em 26/08/2021 às 16h58min

Mais uma vítima da tragédia de Brumadinho é identificada pela Polícia Civil

Mulher trabalhava na Vale e marido também morreu no desastre

(Foto: reprodução/ Redes Sociais)
A Polícia Civil de Minas Gerais identificou, nessa quarta-feira (25/8), mais uma vítima do rompimento da barragem de Córrego do Feijão, em Brumadinho. Ao todo, 261 pessoas que morreram em decorrência do rompimento da barragem já foram identificadas. Nove vítimas continuam desaparecidas.

De acordo com as autoridades policiais, a vítima é Juliana Creizimar de Rezende Silva. Na época, ela tinha 33 anos, e havia acabado de ter gêmeos quando morreu na tragédia da Vale, ocorrida em 25 de janeiro de 2019. Os restos mortais da mulher foram encontrados pelos militares do Corpo de Bombeiros, na tarde da última terça-feira (24). Juliana trabalhava na Vale como analista operacional. O marido dela, Dennis Silva, que tinha 34 anos, também morreu na tragédia, e o corpo foi identificado no mesmo ano do rompimento da barragem.

Após o encontro do cadáver, a perícia técnica da Polícia Civil esteve no local e encaminhou o corpo para o Instituto Médico Legal Dr. André Roquete, em Belo Horizonte. Nessa quarta-feira, a PCMG realizou uma coletiva de imprensa online, que detalhou sobre os trabalhos periciais.




Segundo Ricardo Araújo, médico legista da Polícia Civil, os trabalhos para o processo de identificação ocorreram ao longo da madrugada de ontem. A arcada dentária da vítima foi comparada com documentos odontológicos e fotos em que Juliana aparece sorrindo. A identificação ocorreu no mesmo dia em que a tragédia completou 2 anos e 7 meses.

O corpo de Juliana foi encontrado na região do Remanso 1, próximo a comunidade do Córrego do Feijão. Segundo os bombeiros, pelo local e pelos indícios que foram encontrados na área, acredita-se que estruturas de concreto que foram carregadas pelo fluxo de rejeitos e que estavam próximas possam ter garantido uma maior integridade e preservação do corpo.

270 pessoas morreram. Com a nova identificação, nove pessoas ainda continuam desaparecidas.

HOMENAGENS

Por meio de redes sociais, a Associação dos Familiares de Vítimas e Atingidos da Tragédia do Rompimento da Barragem Mina Córrego do Feijão, a AVABRUM, prestou homenagem às vítimas da tragédia, nessa quarta-feira. A entidade fez a chamada de familiares das vítimas.

Artistas como Gilberto Gil, Clarice Niskier, Zeca Baleiro, Zélia Duncan, Marcus Viana, Márcio Borges e outros homenagearam as joias, como se referem os familiares das vítimas, nas redes sociais.

E, claro, uma equipe de música do Corpo de Bombeiros não deixou de fazer suas homenagens aquelas pessoas que tiveram suas vidas, sonhos e projetos interrompidos pela tragédia.

 (Foto: reprodução/ TV SISTEC)
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">