22/09/2021 às 11h55min - Atualizada em 22/09/2021 às 11h55min

MINISTÉRIO DA SAÚDE DESACONSELHA IMUNIZAÇÃO DE ADOLESCENTES

Cerca de um mês após o início da imunização de adolescentes contra a covid-19 nos estados brasileiros, o governo federal indicou, nesta semana, que fosse suspensa a vacinação desse grupo.

Em nota técnica, o Ministério da Saúde justificou que a maior parte dos jovens infectados são assintomáticos e que os estudos não definem, claramente, os benefícios da vacina para as pessoas entre 12 e 17 anos. Além disso, argumentaram que, desde julho, o país passa por uma melhora no cenário epidemiológico, com queda de 60% no número de casos e de 58%.

Durante entrevista coletiva, o ministro da Saúde afirmou que os adolescentes com comorbidades, deficiências permanentes e em privação de liberdade continuarão sendo vacinados.

Grande parte da população adulta sequer tomou a segunda dose e estados e municípios já iniciaram a imunização dos adolescentes. A médica Rosana Leite, secretária de enfrentamento à Covid-19, citou que essa não é a recomendação da OMS.

Ainda de acordo com o ministro, os municípios e Estados adiantaram a vacinação dos adolescentes muito antes do prazo estipulado pelo Governo Federal. Usando ainda imunizantes sem a liberação da Anvisa. Para se ter uma ideia, já foram vacinados 3,5 milhões de pessoas entre 12 e 17 anos no país. Desse total, mais de 22 mil receberam doses de marcas não recomendadas para esse grupo.

A recomendação do ministro é que aqueles, sem comorbidades, que já tomaram uma dose, não busquem a segunda.

A prefeitura de Caratinga, uma das cidades que iniciou a campanha antes do prazo, recuou e decidiu interromper a vacinação dos adolescentes sem comorbidades. Em nota, a assessoria informou que se trata de uma medida temporária. Durante a coletiva, Queiroga chamou a atenção dos secretários de Saúde dos municípios.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">