30/04/2019 às 10h10min - Atualizada em 30/04/2019 às 10h10min

Infestação de caramujos africanos preocupa moradores do Bairro Limoeiro, em Caratinga.

Moradores da localidade já não sabem mais o que fazer para combater os moluscos.

Lucas Vieira
Os caramujos africanos estão em toda parte das ruas Jornalista Leonel Fontoura e Cabo Geraldo, no bairro Limoeiro, em Caratinga. Os moradores da localidade já não sabem mais o que fazer para combater os moluscos.

A residência do senhor Alberto Carlos fica bem ao lado de um lote vago. O morador disse que quando chove a situação fica pior e os caramujos chegam a invadir as casas.

José Dias já gastou muito com a compra de venenos e iscas para matar os moluscos. O comerciante disse que além dos caramujos estarem por toda parte, eles comem as verduras e legumes da horta e até as plantas decorativas da casa.

Procuramos uma bióloga para saber o motivo desta infestação. Érica Nascimento explicou que os caramujos são nativos do leste-nordeste da África e foi introduzido no Brasil em 1983 visando ao cultivo e comercialização do escargot. Segundo Érica, o caramujo está espalhado por toda a cidade, mas, aparece mais constante no bairro Limoeiro pelo fato de ser uma região mais úmida e de fácil adaptação dos moluscos. 

A bióloga destacou que a atenção precisa ser maior com os animais e as pessoas, sejam crianças ou adultos, que devem evitar o contato direto com os caramujos. Matar o molusco e deixar as conchas espalhadas também não é o correto. Essas conchas acumulam água e podem virar criadouro para o mosquito da dengue.

Em nota a prefeitura mandou o seguinte texto:
A Prefeitura de Caratinga comunica que a seção de controle de endemias não utiliza produtos químicos para realizar o controle de caramujos, mas dá orientações  sobre as medidas indicadas para o combate da espécie. 
Ao perceber a presença destes moluscos em torno da residência, é orientada a coleta sem que haja o contato com o animal, podendo ser utilizadas luvas, sacos plástico e outros.  Em seguida é preciso esmagá-los em um recipiente.
As principais doenças causadas pelo caramujo são a esquistossomose, meningite eosinofílica e a estrongiloidíase.
Após esse processo, é recomendado que se faça um buraco, em torno de 20 cm de profundidade e enterre esses caramujos. Caso a pessoa tenha cal, pode pulverizar em cima antes de tampar o buraco.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">