26/01/2022 às 15h49min - Atualizada em 26/01/2022 às 15h49min

Suspeitos de envolvimento em roubo a relojoaria em Caratinga são detidos pela PM

Crime ocorreu na manhã de terça-feira; uma pessoa ainda é procurada pelos militares

(Foto: arquivo/ TV SISTEC)
Segundo a Polícia Militar, foram detidos um homem, de 32 anos, indicado como um dos autores, e mais quatro pessoas, duas 24 anos, um de 15 e outra de 16 anos, apontadas como coautoras do roubo a joalheria. Após o crime, a polícia obteve informações de uma testemunha de que os autores fugiram sentido a estrada que dá acesso à Pedra Itaúna. Os trabalhos policiais duraram até às 23h de terça-feira (25).

Conforme informações repassadas aos militares, os assaltantes levaram 12 cordões e oito pulseiras de ouro, que ainda não haviam sido recuperados. Durante rastreamento, foi encontrado um capacete, possivelmente utilizado por um dos autores, abandonado em uma lavoura de café. Também a moto usada pela dupla foi localizada em um cafezal. Tal veículo teria sido furtado em dezembro do ano passado.




Na ação policial, foram apreendidos dois capacetes, três motocicletas, aparelhos celulares e entorpecentes. Os veículos foram removidos ao um pátio credenciado pelo Detran. O crime ocorreu na manhã de terça-feira, em uma loja que fica na rua Coronel Antônio da Silva, conhecida como “Rua Nova”. A dupla chegou em uma moto, desceu armada e cometeu o assalto. Após a ação, os bandidos fugiram. Houve vias de fato.

De acordo com a proprietária, essa foi a quinta vez que a relojoaria sofreu assalto. Em comunicado à imprensa, a PM disse que há apenas quatro registros de roubos no estabelecimento. 

As imagens do circuito interno colaboraram com o trabalho da polícia. Por outro lado, a PM alerta a população para ter cuidado com pessoas que aparecerem vendendo como joias, por exemplo, por preços atraentes porque podem ser produtos de roubos.

Constantemente, a Polícia Militar realiza trabalho preventivo não só na área central, mas também em vários bairros. Também são feitos trabalhos de georreferenciamento, ou seja, em locais onde há mais incidência criminal. A polícia tem locais estratégicos de posicionamento que facilitam o acesso da comunidade, bem como deslocamento de viaturas para atendimento de ocorrências.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">