22/02/2022 às 15h44min - Atualizada em 22/02/2022 às 15h44min

Roubo e furto de celular têm redução de 42,60% em Ipatinga, no Vale do Aço

Entre os anos de 2020 e 2021, essa queda foi de 10,70%, de 2244 em 2020 para 2004 em 2021

12ª RPM
(Foto: divulgação/ Polícia Militar)
O Comando da 12ª Região de Polícia Militar (RPM) registrou uma queda acumulada nos últimos três anos de 42,60%, nas ocorrências de roubos e furtos de celulares. 

De acordo com o levantamento realizado pela corporação, essa diminuição nos registros foi gradual. Em 2019, foram 3.295 ocorrências contra 2.244 em comparação com 2020, uma redução de 31,90%. Entre os anos de 2020 e 2021, essa queda foi de 10,70%, de 2244 em 2020 para 2004 em 2021.

O refreio também foi notado na Central de Bloqueios de Celulares (CBLOC) da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), que foi criado com o objetivo de facilitar o bloqueio de celulares roubados ou furtados. Com essa facilidade, os aparelhos que eram moeda de troca no mundo do crime perderam valor de mercado. Na área da 12ª RPM, foram 592 pedidos de bloqueio de celular. Em 2019, o total foi de 1.253 solicitações em 2020 e em 2021 foram feitas 705 petições para bloqueio.

O órgão ainda lembra que, porventura, o cidadão tenha seu aparelho furtado ou roubado, faça o bloqueio através do site
http://cbloc.seguranca.mg.gov.br/. Para isso, é necessário saber o número do chip inserido no aparelho celular ou ter o número do IMEI (Identificação Internacional de Equipamento Móvel), que se pode conseguir normalmente, na caixa do celular, atrás da bateria ou pelo *#06#.

Tal redução nos números, conforme repassados pelo Comando Regional da PM, está ligada às operações rotineiras e procedimento de abordagem adotados pela Polícia Militar. Uma mudança de comportamento da população de evitar locais com grandes aglomerações também gerou um impacto nos dados estatísticos. Constatada alguma irregularidade, os policiais podem entrar em contato com o proprietário do celular cadastrado no CBLOC.
 
Prevenção

Além das ações ostensivas de rotina, a PM trabalha com as ações preventivas, que visam orientar a população em como se prevenir de um possível delito, como por exemplo o roubo e furto de celular. A primeira dica é evitar locais com grandes aglomerações, já que nesse cenário, o furto pode ocorrer de forma tão rápida e sútil, que a vítima irá notar a ausência do aparelho, horas depois.

A segunda orientação é quanto menos expor seu celular, melhor. Dentre os registros de furto e roubo, a incidência no que se refere aos locais em que esse crime ocorreu são pontos de ônibus, esquinas, etc. Outro ponto: as vítimas estavam usando o celular. Então, a recomendação é que se você estiver na rua e precisar utilizar aparelho, procure entrar em algum estabelecimento comercial. Isso pode reduzir, bruscamente, a chance de você ser vítima de um crime.

Há criminosos especialistas em furtar celulares, quando o usuário está com o aparelho no ônibus ou no carro com a janela aberta. Se você tem esse hábito, saiba que o melhor conselho é evitar a todo custo fazer isso. Quem nunca colocou o celular na mesa ou balcão de restaurante, padaria e afins? É um hábito que muitos devem se policiar para evitar, porque sempre tem um indivíduo mal-intencionado, que pode afanar seu aparelho.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »