27/06/2019 às 15h45min - Atualizada em 27/06/2019 às 15h45min

Refúgio Biológico de Itaipu comemora nascimento de dois novos filhotes de onça

Projeto de reprodução em cativeiro no refúgio em Foz do Iguaçu teve início em 2007; primeiro filhote de onça-pintada nasceu em dezembro de 2017.

G1
O Refúgio Biológico de Itaipu, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, apresentou nesta quinta-feira (27), os dois novos filhotes de onça nascidos no local desde o início do projeto de reprodução da espécie em cativeiro, em 2007.
 
Os dois bebês - um macho, pintado, e uma fêmea, preta - são irmãos da onça Cacau, filha de Valente e Nena. Eles nasceram no dia 1º e ainda não foram batizados. Os nomes devem ser escolhidos por votação.
 
Nesta quinta, os dois passaram por exames de saúde e o que indicou o sexo. A espécie é ameaçada de extinção.
 
Criado em 1984 para abrigar animais resgatados da área alagada para a formação do reservatório da hidrelétrica de Itaipu, o refúgio é uma das únicas reservas do sul do país referência na reprodução em cativeiro, como a harpia, a anta e o veado-bororó.
 
A primeira onça-pintada chegou ao refúgio em 2002. Juma foi capturada na região do Parque Nacional do Iguaçu. Em 2007, ela ganhou um companheiro, Tonhão, que antes vivia no Zoológico de Ilha Solteira. Apesar das tentativas de aproximação entre os dois, eles não tiveram filhotes.
 
No mesmo ano, chegou Valente, ainda filhote, que estava abandonado em uma fazenda na divisa entre Mato Grosso do Sul e São Paulo.
Em 2016, ele recebeu a companheira Nena, de três anos, também vinda de uma fazenda no Mato Grosso do Sul.
 
No fim de dezembro, três meses depois do primeiro encontro dos dois, nasceram dois filhotes, mas apenas um sobreviveu: a Cacau.
 
O refúgio abriga um zoológico aberto para visitação com 32 recintos e 172 animais de 50 espécies.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">