30/07/2019 às 07h54min - Atualizada em 30/07/2019 às 07h54min

Mano destaca apoio da torcida para Cruzeiro superar River na Libertadores: 'Juntos no Mineirão podem bater qualquer adversário'

Uma semana depois de segurar empate por 0 a 0, no Monumental de Núñez, em Buenos Aires, o Cruzeiro terá apoio de sua torcida contra o River Plate, às 19h15 desta terça-feira, no Mineirão, pelo jogo de volta das oitavas de final da Libertadores. Em entrevista ao canal oficial do clube celeste no YouTube, o técnico Mano Menezes valorizou o “histórico de enfrentamentos” entre as equipes e garantiu que o apoio dos cruzeirenses no estádio será fundamental na busca pela classificação às quartas de final.
 
“Coube a nós no sorteio enfrentar o River Plate, o atual campeão da América. Nós temos o adversário mais temido por todos para enfrentar já nas oitavas de final. Mas Cruzeiro e River têm histórico de enfrentamentos muito ricos e com número bastante grande de fatos marcantes nesses confrontos. Então nós nos preparamos para ir a Buenos Aires na primeira parte do confronto e trazer a decisão para o Mineirão. Foi isso que nós fizemos na primeira parte. Trouxemos a decisão para o Mineirão diante do torcedor do Cruzeiro. O cruzeirense sabe que torcida e Cruzeiro juntos no Mineirão podem bater qualquer adversário. Essa é a expectativa que temos para terça-feira, esse é o nosso grande objetivo e assim nós estaremos juntos e fortes para tentar chegar às quartas de final”.
 
O Cruzeiro se classificou às oitavas de final da Copa Libertadores na liderança do Grupo B, com 15 pontos. Foram cinco vitórias e uma derrota - para o Emelec, por 2 a 1, na última rodada da primeira fase, no Mineirão. Por sua vez, o River foi vice-líder do Grupo A, com dez pontos (duas vitórias e quatro empates), abaixo do primeiro colocado, Internacional, que somou 14.
 
Mano relembrou as dificuldades da fase de grupos de 2018, quando a Raposa somou apenas um ponto nas três primeiras rodadas e precisou obter 100% de aproveitamento no “returno” para alcançar a liderança da chave - que tinha Racing, Vasco e Universidad de Chile. Em 2019, a campanha foi a segunda melhor geral, perdendo somente para a do Palmeiras no saldo de gols (12 a 9).
“Quando iniciamos a Libertadores deste ano, nós trazíamos a experiência do ano passado. A primeira grande dificuldade do ano passado que não queríamos repetir era o início da competição. No ano passado tivemos dificuldades muito grandes na primeira parte da fase classificatória e tivemos de fazer 100% na segunda parte para conseguir a classificação em primeiro. Este ano não queríamos repetir isso. A equipe entendeu bem e quase fez 100% na primeira fase e só deixou escapar o resultado na última partida contra o Emelec. Mesmo assim, fez a segunda melhor campanha. Uma campanha que alguns até acharam um pouco fácil demais, que os adversários não eram tão qualificados. Mas um deles, o Emelec, deu demonstração na semana passada, diante do Flamengo, que as coisas não são tão fáceis como parecem ser (o time equatoriano venceu o rubro-negro por 2 a 0, no Estádio George Capwell, em Guayaquil). O Cruzeiro é quem foi competente”.
 
Para dar sequência ao sonho do tri da Copa Libertadores, o Cruzeiro terá de voltar a superar um argentinono mata-mata da competição depois de 43 anos. O único êxito aconteceu justamente sobre o River Plate, na final de 1976. Depois, o time caiu três vezes para o Boca Juniors (final de 1977, oitavas de final de 2008 e quartas de final de 2018), uma para o Estudiantes (final de 2009), uma para o San Lorenzo (quartas de final de 2014) e uma para o próprio River (quartas de final de 2015).
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">