31/07/2019 às 09h47min - Atualizada em 31/07/2019 às 09h47min

Sexto festival de cinema de Caratinga exibe curtas cinematográficos e conta com presença de diretores e atores.

Lucas Humberto
A sétima arte mais uma vez encantou o público de Caratinga, durante o sexto festival de cinema da cidade. O evento busca trazer produções alternativas para  a cidade,fora dos grandes lançamentos mundiais, e a edição deste ano contou ainda com a presença de pessoas envolvidas diretamente nos filmes, como Marina Azze e Lucas Marques. Marina é produtora e atriz em alguns dos filmes exibidos, e falou sobre a importancia de levar o cinema ao interior.

Lucas Marques é diretor de alguns dos filmes exibidos, e trabalha há alguns anos com Marina. Ele comentou sobre a ideia de que trabalhar no interior é mais complicado do que trabalhar em grandes centros.

Ele comentou também sobre a principal dificuldade que aflinge a produção cinematografica no país: A falta de investimentos e recursos.

O festival anualmente também homenagea com um troféu único e artesanal personalidades que tenham contribuido de forma inigualavel com a cultura de Caratinga.

Este ano o homenageado foi Dirivaldo Gomes do Santos, conhecido como Baiano. Além de um dos mais antigos operadores de som de Caratinga, ele também foi um dos precursores da Capoeira em nossa cidade. Emocionado, ele falou da homenagem.

Três dias para se guardar na memória, de um dos festivais mais clássicos da cidade.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">