05/08/2019 às 16h09min - Atualizada em 05/08/2019 às 16h09min

Após tragédia em Mariana, Samarco deve voltar a operar na cidade

As operações foram encerradas depois da tragédia que ocorreu em Mariana

João Costa
Amirt
O presidente da Vale, Eduardo Bartolomeo, aguarda que a partir do mês de setembro, as atividades mineradoras voltem a ser realizadas em Mariana, na região Central de Minas. Uma vez que a partir de setembro a Samarco, caso obtenha a licença operacional corretiva, terá permissão oficial para voltar a operar na cidade mineira.

A companhia Brasileira Vale e a australiana BHP, são as detentoras do capital da Samarco, e pretendem que a empresa retome suas atividades a partir do segundo semestre de 2020.

A mineradora teve suas atividades suspensas logo após o rompimento da Barragem do Fundão, de rejeitos de minério de ferro, em 5 de novembro de 2015. A tragédia é tida até hoje como um dos maiores desastres naturais do país.

O presidente da companhia afirma estar confiante sobre a obtenção de licença para as atividades mineradoras, uma vez que a licença relativa já foi alcançada para a mina Alegria Sul, em Mariana.

Barragem do Fundão

O rompimento da Barragem do Fundão, da mineradora Samarco, no município de Mariana, na região Central de Minas, levou 19 pessoas a óbito, colocou grande parte do distrito de Bento Rodrigues debaixo dos rejeitos e contaminou as águas do Rio Doce.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">