12/08/2019 às 15h08min - Atualizada em 12/08/2019 às 15h08min

Apartamento do ex-governador Fernando Pimentel é alvo de operação da PF

A operação da Polícia Federal visa combater os crimes de falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

Victor Veloso
Amirt
O apartamento e o escritório do ex-governador Fernando Pimentel (PT) foram alvos de buscas na manhã desta segunda-feira (12), em Belo Horizonte. A operação da Polícia Federal visa combater os crimes de falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. Os policiais cumpriram dois mandados de busca e apreensão, expedidos pela 32° Zona Eleitoral.

A operação realizada nesta manhã recebeu o nome de Monograma, que é o desdobramento da investigação Acrônimo que apura a prática de caixa dois na campanha do ex-governador, em 2014.

Há duas semanas, Pimentel e o empresário Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, o Bené, prestaram depoimento no Fórum Laffayete em audiência do processo que investiga as acusações.

As buscas que foram realizadas nesta segunda-feira, de acordo com a PF, foram autorizadas por conta de fatos apurados nas fases 2 e 9 da operação Acrônimo.

As investigações da polícia mostram que empresas de consultoria teriam sido usadas para o recebimento de R$ 3 milhões em vantagens ilícitas. O dinheiro era repassado através de simulação de prestação de serviços.

Em nota o advogado de Pimentel, Eugênio Pacelli, afirmou estranhas a medida já que “se refere a fatos de 2014. E a Operação Acrônimo já adotou todas as medidas possíveis. Estamos contribuindo, colocando tudo à disposição”, afirmou a defesa do ex-governador.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">