14/08/2019 às 10h54min - Atualizada em 14/08/2019 às 10h54min

Celulares com múltiplas câmeras podem estar com os dias contados

Maria Tamanini
Tecmundo
A maioria dos smartphones de hoje conta com duas ou três câmeras – com vários modelos no mercado somando quatro ou mais sensores para uma melhor captura de imagens. No entanto, a tailandesa Yaguang Electronics Co. Ltd anunciou que está trabalhando no desenvolvimento de uma tecnologia que poderá eliminar a necessidade de que os celulares venham com tantos módulos fotográficos.

Tudo-em-1

A vantagem de se ter mais módulos é que, além de propiciarem a obtenção de fotos de melhor qualidade, eles oferecem mais versatildiade na captura de imagens com o uso de lentes diferentes, como as zoom e grande-angular. Tanto que inclusive há quem acredite que a tendência é os aparelhos ganhem ainda mais câmeras no futuro – e alguns modelos já enveredaram por esse caminho, como é o caso do Nokia 9 PureView, que vem equipado com cinco delas.



Por outro lado, a verdade é que esses sensores todos encarecem os celulares, e seus componentes ocupam espaço na estrutura dos smartphones e geram peso extra. Sem falar no design, que pode ser prejudicado.

É aí que entra o projeto da Yaguang Electronics. De acordo com Deng Li, do site Huawei Central, a fabricante está desenvolvendo um modulo único composto por uma câmera com lente periscópica baseada em uma lente asférica – que produz menos aberrações ópticas – capaz de atingir zoom óptico equivalente a 6x a 8x de uma câmera padrão.

Segundo a Yaguang Electronics, esse sensor de zoom será integrado ao módulo principal da câmera, resultando em um dispositivo fotográfico mais robusto e com mais capacidade do que um smartphone com três câmeras – com lente telefoto, grande-angular e tradicional – teria. Ademais, o modo noturno oferecerá a possibilidade de captura de imagens mais nítidas com o uso do HDR e de algoritmos de IA. Tudo em um único módulo.

E quando é que teremos a oportunidade de conferir esse sistema funcionando em nossas mãos? Conforme mencionamos, o módulo ainda se encontra em produção e nem começou a ser produzido em massa ainda. Então, a expectativa é que a novidade leve entre 1 ou 2 anos para ser oficialmente lançada.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
" data-width="400" data-hide-cover="false" data-show-facepile="true">